Prévia da inflação de novembro é a menor dos últimos 21 anos

De acordo com o IBGE, esse é o menor percentual para os meses de novembro desde 1998 (Foto: Reprodução)

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, nesta sexta-feira (22), o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) que registrou 0,14% em novembro deste ano. O índice, que mede a prévia da inflação oficial do País, é superior ao observado em outubro, que registrou 0,09%, mas inferior ao mesmo período de 2018 quando foi registrado 0,19%.

De acordo com o instituto, esse é o menor percentual para os meses de novembro desde 1998, quando foi registrado deflação de 0,11%. Além disso, o índice acumula taxas de 2,83% no ano e 2,67% em 12 meses. A taxa acumulada em 12 meses é menor que a de outubro (2,72%).

Dos nove grupos analisados, três registraram deflação e contribuíram para que o mês registrasse a menor taxa para o períodos nos últimos 21 anos com destaque para habitação (-0,22%), artigos de residência (-0,06%) e comunicação (0,02%).

Por outro lado, seis grupos apresentaram alta de preços e são eles: vestuário (0,68%), transportes (0,30%) e despesas pessoais (0,40%). No vestuário, destacam-se os itens de roupa masculina (1,15%), roupa infantil (0,65%) e roupa feminina (0,49%).

No caso dos transportes, os principais aumentos foram da gasolina (0,80%), etanol (2,53%), óleo diesel (0,58%), gás veicular (0,10%) e passagens aéreas (4,44%). Já nos alimentos, as altas foram puxadas pela alimentação fora de casa (0,12%) e pelas carnes (3,08%). Também registraram inflação a saúde e cuidados pessoais (0,20%) e educação (0,04%). (Com informações do IBGE e agências de notícias)

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário