Industria cresce 0,8% em agosto, mas tem queda de 2,3% na comparação com mesmo período de 2018

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) publicou, nesta terça-feira (1), a PIM (Pesquisa Industrial Mensal) que aponta crescimento de 0,8% da produção industrial brasileira entre julho e agosto. Segundo o levantamento, a alta contribuiu na recuperação de parte da perda de 0,9% entre os meses de maio e julho.

Por outro lado, a indústria apresentou queda de 2,3% na comparação com o agosto de 2019 e de 1,7% tanto no acumulado do ano quanto no acumulado de 12 meses. A alta no período se deu exclusivamente pelos chamados bens intermediários, que são os insumos industrializados usados no setor produtivo. O crescimento foi de 1,4%.

No caminho inverso, tiveram queda o bens de capital como máquinas e equipamentos (-0,4%), os bens de consumo duráveis (-1,8%) e os bens de consumo semi e não duráveis (-0,4%).

Das 26 atividades pesquisadas, 10 tiveram alta e sustentaram o crescimento médio da indústria com estaque para indústrias extrativas, que avançaram 6,6% de julho para agosto. Também tiveram altas os setores de derivados de petróleo e biocombustíveis (3,6%) e de produtos alimentícios (2%).

Já os 16 segmentos que apresentaram queda se destacam os veículos automotores (-3%), artigos de vestuário e acessórios (-7,4%), máquinas e equipamentos (-2,7%) e produtos farmacoquímicos e farmacêuticos (-4,9%). (Com informações do IBGE e agências de notícias)

Leia também

Pautas contraditórias

A pauta dos eleitores perdeu sintonia com a pauta...

Caso Juscelino acende a luz vermelha no Supremo

As “emendas Pix” ou “emendas cheque em branco” foram criadas para dificultar o rastreamento do dinheiro do Orçamento destinado às bases eleitorais dos parlamentares.

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (18/06/2024)

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!