Popularidade de Bolsonaro cai e metade da população desaprova governo, diz Ibope

Pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) aponta queda na popularidade do governo Jair Bolsonaro (PSL-RJ). A confiança e a aprovação da população na maneira do presidente governar também caíram, aponta a pesquisa.

O levantamento mostra todos os indicadores do presidente ligeiramente abaixo dos registrados na anterior, realizada em junho, que por sua vez já assinalava uma queda ante a de abril, a primeira do Ibope no governo Bolsonaro.

A avaliação positiva (ótimo e bom) do governo era de 35% em abril, caiu para 32% em junho e agora está em 31%.

Já a negativa (ruim e péssimo), por sua vez, subiu de 27% em abril para 32% em junho e em setembro chegou a 34%.

Os que consideram o governo “regular” são 32% (eram 31% em abril e os mesmos 32% em junho). Os que não sabem ou não quiseram responder somaram 3%.

Metade da população, segundo o Ibope, desaprova a maneira de Bolsonaro governar: 50% não aprovam – eram 40% em abril e 48% em junho. Aqueles que aprovam somam 44% -eram 51% e 46% nas pesquisas anteriores. Os que não responderam somam 6% do total.

Os que disseram “confiar” no presidente foram 42% dos entrevistados. Em abril, esse percentual era de 51% (caiu para 46% em junho). Do outro lado, 55% disseram “não confiar” em Bolsonaro (eram 45% em abril e 51% em junho).

O Ibope ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios entre 19 e 22 de setembro. O levantamento anterior havia sido realizado de 20 e 26 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima e para baixo. (Com informações das agências de notícias)

Leia também

Pautas contraditórias

A pauta dos eleitores perdeu sintonia com a pauta...

Caso Juscelino acende a luz vermelha no Supremo

As “emendas Pix” ou “emendas cheque em branco” foram criadas para dificultar o rastreamento do dinheiro do Orçamento destinado às bases eleitorais dos parlamentares.

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (18/06/2024)

O trauma do aborto é um segredo das famílias brasileiras

Foi imediata a reação contrária da opinião pública, pelas redes sociais e nas ruas, à tentativa de criminalizar o aborto de crianças vítimas de estupro com penas de até 20 anos.

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!