Prefeito Rafael Diniz lidera grupo de trabalho sobre contorno da BR-101 em Campos (RJ)

O prefeito de Campos dos Goytacazes (RJ), Rafael Diniz (Cidadania), participou nesta terça-feira (20), na representação Norte Fluminense da Firjan-NF (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), de reunião de trabalho para debater a construção do contorno da BR-101 entre os quilômetros 55 e 84 da rodovia. A proposta é tirar da área urbana de Campos, o tráfego pesado de veículos que cortam o município pela rodovia, umas das mais movimentadas do País. O encontro foi organizado pelo Cidennf (Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Norte e Noroeste Fluminense ).

Entre as autoridades e representantes de diferentes órgãos e entidades que acompanham o processo, estava o superintendente da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres ), Marcelo Alcides, vindo de Brasília especialmente para a reunião, e o gerente de Investimento da Arteris, controladora da concessionária Autopista Fluminense, Alisson Freire. O prefeito Rafael Diniz, que também é presidente do Cidennf, destacou a importância da reunião.

“É mais um relevante passo para a construção desse contorno, reivindicado há tantos anos. Tenho negociado pessoalmente em Brasília a celeridade desse processo e acreditamos que vamos conseguir agilizar o que é mais viável para nossa região”, explicou o prefeito, em referência ao projeto funcional já enviado pela Arteris à ANTT, como parte do processo.

Marcelo Alcides lembrou que o contorno em Campos será uma das três maiores obras do gênero no país, junto com outros dois contornos: o de Florianópolis-SC e o de Curitiba-PR. E que dentro do atual projeto funcional, a viabilidade é maior.

“O outro projeto, com área mais ampla e pista com faixas duplas, demandaria novos estudos e maiores custos, inclusive com desapropriações, o que acarretaria em custos maiores e maior prazo de conclusão”, explicou.

O projeto funcional foi mostrado em projeção de slide e participantes apresentaram sugestões de alteração para “fechar” o projeto executivo, com destaque para a inclusão de “alças” ligando o contorno a vias importantes da região, como a BR-356, de acesso ao Noroeste Fluminense, e a RJ-158, de ligação a São Fidélis e Região Serrana.

Rafael Diniz sugeriu a formação de um grupo para incluir as alterações no projeto e encaminhar à ANTT ainda na próxima semana.

Alisson Freire calculou que até as obras começarem, todo o processo, incluindo o fechamento do projeto executivo, os licenciamentos ambientais e as desapropriações, deve durar cerca de 24 meses.

“É um prazo considerado bom. Já o período de construção deve durar 36 meses”, avaliou, acrescentando que as obras devem custar cerca de R$ 150 milhões. (Prefeitura de Campos dos Goytacazes)

Leia também

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (24/06/2024)

Equilíbrio fiscal: um desafio global

A IFI - Instituição Fiscal Independente brasileira participou do...

Universidade não é fábrica

A greve pode ser legítima, mas não é compatível...

O supremacismo branco disfarçado na política

Uma das causas é a dificuldade dos candidatos negros de acessarem recursos para suas campanhas eleitorais e, consequentemente, se elegerem.

Toffoli embanana julgamento do porte de maconha

Presidente do Supremo, Barroso fez questão de esclarecer que o STF considera, “tal como a legislação em vigor”, que o porte e consumo pessoal de drogas são atos ilícitos.

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!