Senado aprova sessão sugerida por Eliziane Gama para debater acordo entre Mercosul e União Europeia

O plenário do Senado aprovou por unanimidade a realização de sessão de debates temáticos sugerida pela líder do Cidadania na Casa, Eliziane Gama (MA), para discutir o acordo comercial entre o Mercosul e União Europeia. A data da sessão ainda será defina pela presidência do Senado.

O acordo cria um mercado consumidor de 800 milhões de pessoas, 500 milhões na Europa e 300 milhões no continente sul americano.

A parlamentar avalia que a sessão “é uma ótima oportunidade para governo e parlamentares trocarem informações e esclarecer os interesses estratégicos do País”.

O pacto vinha sendo construído há 20 anos e não pertence a nenhum governo em particular.

“Prevaleceu o interesse de Estado e temos que reconhecer o mérito do governo atual em assiná-lo”, disse.

A líder do Cidadania destacou ainda a importância do acordo para as políticas ambientais, já que ele pressupõe compromissos claros com a questão ambiental. Ela lembra que o “programa ambiental foi negligenciado pelo governo e seus ministros até então”.

Maranhão

Especificamente sobre o Maranhão, estado que representa, Eliziane Gama deu destaque para a produção de grãos e enfatizou que o Porto do Itaqui é um dos portos com maior calado do mundo e que é o trajeto mais rápido para fazer o transporte de produtos entre Mercosul e União Europeia.

“Só para se ter uma ideia, um dos dados apontam para uma economia de até 40 dólares por tonelada no custo feito pelo transporte marítimo a partir do porto do Itaqui. Daí uma necessidade premente de garantir os recursos necessários para facilitar esse transporte e garantir a infraestrutura necessária para o estado”, ressaltou.

Convidados

Para a sessão, foram convidados o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o jurista Rubens Recupero, a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Leia também

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (24/06/2024)

Equilíbrio fiscal: um desafio global

A IFI - Instituição Fiscal Independente brasileira participou do...

Universidade não é fábrica

A greve pode ser legítima, mas não é compatível...

O supremacismo branco disfarçado na política

Uma das causas é a dificuldade dos candidatos negros de acessarem recursos para suas campanhas eleitorais e, consequentemente, se elegerem.

Toffoli embanana julgamento do porte de maconha

Presidente do Supremo, Barroso fez questão de esclarecer que o STF considera, “tal como a legislação em vigor”, que o porte e consumo pessoal de drogas são atos ilícitos.

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!