País abre 48,4 mil vagas com carteira assinada, melhor resultado para junho desde 2013

A criação de empregos com carteira assinada teve saldo positivo em junho, com a criação de 48.436 vagas. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foram divulgado nesta quinta-feira (25) pelo Ministério da Economia.

O indicador mede a diferença entre contratações e demissões. O saldo positivo em junho foi resultado de 1.248.106 admissões contra 1.199.670 desligamentos ocorridos no período.

O resultado de junho foi o melhor para o período desde 2013, quando, no mesmo mês, foram geradas 123.836 vagas. Em junho de 2018 foram registradas mais demissões do que contratações, gerando saldo negativo de 661 vagas.

No primeiro semestre deste ano, foram criados mais 408.500 postos de trabalho ( 8.221.237 admissões e 7.812.737 desligamentos), o maior saldo para o período desde 2014 quando foram criadas 588.671 vagas. No mesmo período do ano passado, o saldo foi de 392.461 vagas.

Setores

Houve crescimento em seis dos oito setores econômicos no sexto mês de 2019. Com aumento no nível de emprego, apareceram agropecuária (22.702 vagas criadas), administração pública (483 postos abertos), serviços (saldo positivo de 23.020 vagas), construção civil (13.136 vagas abertas), serviços industriais de utilidade pública (2.525 postos criados) e extrativa mineral (565 vagas abertas).

Por outro lado, houve corte de 10.988 pontos na indústria e fechamento de 3.007 vagas no comércio.

Regiões

O Sudeste puxou a criação de vagas em junho, conforme o Caged. A região registrou um saldo líquido positivo de 31.054 postos no período.

Em seguida, apareceram Centro-Oeste (criação de 10.952 postos), Nordeste (5.142 vagas) e Norte (4.002 postos).

Já a região Sul foi a única a registrar saldo negativo, com o fechamento de 2.714 postos. (Com informações das agências de notícias)

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment