Mercado financeiro mostra receio e reduz mais uma vez projeção de crescimento da economia brasileira

O mercado financeiro brasileiro continua receoso com a capacidade do novo governo reverter a estagnação da economia brasileira conforme demonstrado nesta segunda-feira(06) pelo Boletim Focus do Banco Central. De acordo com o levantamento, as instituições financeiras consultadas semanalmente pelo BC reduziram pela 10º vez consecutiva a projeção do crescimento econômico de 1,70% para 1,49% para este ano. Para os próximo três anos, a estimativa do PIB (Produto Interno Bruto) se manteve em 2,50%.

Inflação

Já a estimativa de inflação – calculada pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) – aumentou de 4,01% para 4,04% para o ano. Em 2020, a previsão segue em 4% e 3,75% para 2021 e 2022.

A meta de inflação deste ano é de 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. A estimativa para 2020 esta fixada no centro da meta que é de 4% com intervalo de 1,5% para cima ou para baixo. Para 2021, o centro da meta é de 3,75%.

Selic

As instituições financeiras prevem que a taxa Selic, que serve de referência para os demais juros da economia, deverá permanecer em 6,5% até o fim de 2019. O Copom (Comitê de Política Monetária) vai ser reunir na próxima quarta-feira (8) para fazer nova definição sobre a taxa.

De qualquer forma, o mercado aposta que para o fim de 2020 a Selic deve seguir em 7,50% e a expectativa para o fim de 2020 e 2021 que permaneça em 8% ao ano.

Dólar

Ainda segundo estimativas do mercado financeiro, a cotação dólar seguirá em R$ 3,75% no fim de 2019 e ajustada de R$ 3,79 para R$ 3,80 para o fim de 2020. (Com informações de agência de notícias)

Leia também

As dívidas da democracia

Por sorte, dessa vez, o atentado da máfia golpista fracassou devido à incompetência e ao despreparo do líder, um militar da reserva que, por pouco, não foi expulso do Exército por indisciplina na década de 1980.

Lula chamou Netanyahu para dançar um minueto

Lula errou politicamente. Não sabemos se foi arroubo de oratória ou deliberado. Não vai se desculpar, porém já sabe que precisa relativizar as declarações sobre a guerra de Gaza.

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (20/02/2024)

Quando outubro vier

Já escrevi isso algumas vezes e repito aqui: a...

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!