Indicadas por Eliziane, Helena Heuly e Marielle são homenageadas com diploma Bertha Lutz

A líder do PPS no Senado, Eliziane Gama (MA), entregou nesta terça-feira (26) o Diploma Bertha Lutz a advogada, ex-vereadora e ex-deputada estadual maranhense Helena Barros Heuly e a vereadora Marielle Franco, in memoriam, representada na cerimônia realizada no plenário do Senado por Mônica Benício, viúva da parlamentar.

O diploma, destinado este ano a 23 indicadas pela bancada feminina, é entregue pelo Senado desde 2001, em reconhecimento a pessoas que se destacam na luta pelo protagonismo feminino na sociedade brasileira. O nome do diploma é uma referência a Bertha Lutz, precursora no Brasil na luta pelo direito de voto às mulheres, conquistado em 1932.

Helena, de 77 anos, agradeceu a indicação de Eliziane para o recebimento da homengagem “por tudo” que ele significa para sua trajetória de vida. Em breve discurso, Helena disse que conheceu Eliziane quando era radialista e que hoje a senadora a fez “chegar aqui a Casa de Rui Barbosa” para receber o diploma.

Para a representante de Marielle, assassinada em março do ano passado no Rio de Janeiro, a indicação da vereadora para a homenagem “é o reconhecimento” de sua luta em defesa das mulheres brasileiras.

Mônica é viúva de Marielle

“Essas duas mulheres se confundem na luta pela valorização da mulher, pelo reconhecimento do seu papel no mercado de trabalho e pelo combate à violência. Helena continua na luta, mas, infelizmente, a vida de Marielle foi interrompida de forma brutal. Embora não esteja mais entre nós, sua luta continua. O Diploma Bertha Lutz é uma reverência ao trabalho de Marielle e às ações desenvolvidas por Helena Heluy na Região Nordeste”, disse Eliziane Gama.

O Diploma

O Diploma Bertha Lutz é entregue pelo Senado desde 2001, em reconhecimento a pessoas que se destacam na luta pelo protagonismo feminino na sociedade brasileira. O nome do diploma é uma referência a Bertha Lutz, precursora no Brasil na luta pelo direito de voto às mulheres, conquistado em 1932.

Em 2018, foram homenageadas as 26 deputadas que participaram da Assembleia Constituinte em 1988. Também já foram agraciadas com o diploma a escritora e tradutora Lya Luft, a ex-ministra do STF Ellen Gracie, e a secretária-geral da Federação Nacional de Trabalhadores Domésticos (Fenatrad), Creuza Maria Oliveira.

Bertha Lutz

Bertha Lutz (1894-1976) é uma referência para o movimento feminista no Brasil. Ela foi a segunda mulher a se tornar deputada federal na história do País. A primeira foi Carlota Pereira de Queirós. Bertha era formada em Biologia e Direito e foi a primeira mulher a integrar uma delegação diplomática brasileira, em 1945, na conferência em que foi redigida a Carta das Nações Unidas. Ela também integrou a delegação brasileira à Conferência do Ano Internacional da Mulher, no México, em 1975. (Com informações da Agência Senado)

Leia também

Diplomacia do governo Lula tem dualidade insustentável

Uma política antiamericana no Brasil não tem a menor chance de dar certo, o que não significa apoio incondicional nem alinhamento automático aos EUA.

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (21/02/2024)

As dívidas da democracia

Por sorte, dessa vez, o atentado da máfia golpista fracassou devido à incompetência e ao despreparo do líder, um militar da reserva que, por pouco, não foi expulso do Exército por indisciplina na década de 1980.

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!