Em live com Yula Merola, Freire diz apostar em renovação nas eleições municipais deste ano

O presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, participou nesta quinta-feira (28) de uma live com a pré-candidata do Cidadania à prefeitura de Poços de Caldas (MG), Yula Merola. Durante o bate papo, Freire falou sobre as eleições municipais deste ano, que, em virtude da pandemia do coronavírus, deverão ser adiadas.

“No regime democrático, uma dos muitos aspectos positivos é que, de dois em dois anos, temos consulta popular. Essa periodicidade é algo fundamental na questão democrática. Provavelmente, o processo deve ser jogado para dezembro para se ter maior segurança. Tudo está sendo bem conduzido pelo ministro Luís Roberto Barroso, que agora preside o Tribunal Superior Eleitoral”, disse o ex-parlamentar.

Freire também destacou o momento de renovação da política com as eleições municipais. “A grande maioria de quem entra na política o faz pelas eleições municipais. Elas passaram a ter uma presença muito grande dessas novas relações de comunicação, com as novas mídias. Com toda essa mudança vamos ter uma maior participação de movimentos fora daquilo que é a política tradicional. Estamos vendo um número grande de jovens que vieram desses movimentos e isso terá um peso maior e será um instrumento de renovação política nessa eleição”, observou.

Sobre a atual conjuntura política nacional, Freire destacou a importância do diálogo em defesa da democracia, que, para ele, está ameaçada com o governo Bolsonaro. “Precisamos construir uma grande frente do ponto de vista democrático. Bolsonaro está acuado, principalmente agora com todas essas investigações sobre as fakenews. Já chegaram ao chamado gabinete do ódio e envolvem seus filhos, além das ligações com recursos financeiros para o próprio bolsonarismo. Toda essa conjuntura nos chama à defesa da democracia”, acrescentou.

O presidente do Cidadania também abordou a questão das cidades Inteligentes, como ferramenta de desenvolvimento e de olhar para um novo mundo tecnológico. “Não é para se imaginar grandes avanços para já. É a compreensão de acabar com o estado burocrático, tentar construir esse novo Estado via internet. É importante, para nós do Cidadania, adotarmos essa compreensão, vincular a nova administração das cidades a esse novo mundo da inteligência artificial”, afirmou.

Sobre as eleições de 2022, Freire acredita que o momento vivido pelo país em relação à pandemia de Covid-19 paralisou a discussão. “A questão da política está vindo por conta do Bolsonaro criar inimigos, brigar contra a democracia, contra as instituições. Sobre o Luciano Huck, ele está tendo uma atuação grande no campo da solidariedade. Eu continuo achando que pode ser uma alternativa”, avaliou.

Yula Merola é pré-candidata a prefeita do Cidadania em Poço de Caldas (MG)

Pré-candidata defende a implementação de administração pública enxuta e transparente (Foto: Reprodução)

O Cidadania de Minas Gerais vai disputar a prefeitura de Poços de Caldas em 2020 com o lançamento da pré-candidata, Yula de Lima Merola. Formada em Farmácia Bioquímica e ex-presidente do Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais, Yula afirmou em entrevista ao portal do Cidadania (veja abaixo), que a sua maior preocupação será a população e que pretende adotar políticas de estado e não de governo na sua gestão. Para ela, é necessário pensar na cidade em longo prazo e não apenas focar em uma única área.

Yula defendeu a implementação de uma administração pública enxuta e transparente. Ela destacou que, caso eleita, discutirá os problemas da cidade de forma cooperativa e adiantou que realizará um pacto social. Segundo a pré-candidata, a nova administração municipal precisa ser atual, moderna, sintonizada, equilibrada para valorizar a história do município.

Ao ser questionada como o Cidadania poderá contribuir na gestão municipal, Yula Merola afirmou que a legenda, por ser um partido forte e estável, desempenhará um papel importante na governabilidade, seja no Executivo como também do Legislativo com preparo e ideias inovadoras

Perfil

Yula de Lima Merola é bacharel em Farmácia Bioquímica pela Faculdade de Farmácia da Universidade Estadual Paulista, Doutora em Ciências pela Universidade de Campinas, MBA em Gestão Ambiental, Especialista em Farmácia Clinica, cursando a pós-graduação em Liderança e Gestão Pública pelo CLP (Centro de Liderança Publica).

Iniciou a carreira política como autoridade sanitária da Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde de Poços de Caldas em 2003. Em 2005 convidada para a Coordenação de Vigilância Sanitária e subsequente em 2008 para a Coordenação da Vigilância Epidemiológica. Em 2011 recebeu o convite para gerenciar a Diretoria de Vigilância em Saúde, onde implementou novos indicadores e processos.

Em 2018 foi eleita presidente do CRFG (Conselho Regional de Farmácia do Estado de Minas Gerais) para mandato de 02 anos e conselheira pelo CRFG para mandato de 4 anos. Como presidente do CRFMG implantou na autarquia federal Lean Mentoring e gestão eficiente e trouxe transparência ao órgão com novas práticas de gestão.

Veja abaixo a entrevista com a pré-candidata.

Por que disputar a prefeitura de Poço de Caldas?

Porque posso contribuir com a minha experiência de 17 anos no setor público em várias áreas, como docente e pesquisadora e agora na presidência de uma autarquia federal que é o Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais. E por estar me preparando para exercer um cargo de agente público por meio do Centro de Lideranças Públicas, pós-graduação em Master e liderança pública e RAPS, com relacionamentos com várias lideranças estaduais e federais. Também porque querer cuidar da cidade onde meus filhos cresceram e construí a minha vida. Quando o grupo me procurou , vi a possibilidade real disto acontecer e poder contribuir com a cidade que me acolheu. Fico muito feliz e honrada.

Na sua opinião, quais são os principais problemas do município?

Cuidar de gente. É isso que nós temos que fazer: se preocupar com o povo, que é o dever do Estado. Quero fazer politica de estado e não de governo. Pensar na cidade em longo prazo como Pedro Sanches e Assis Figueiredo. Fazer políticas públicas e não focar numa área, pois todas estão interligadas. A saúde esta interligada com a educação, mobilidade urbana e meio ambiente e segurança. Então não existem problemas pontuais. Este é o grande erro, pensar em problemas pontuais. Estamos falando de gente e de uma cidade.

Caso eleita, como será pautada a sua gestão?

A minha gestão será pautada por clareza e transparência. Esse foi um dos compromissos que tive na presidência do CRF e que quero trazer para a administração municipal. Um governo que dá acesso às informações a sua população está sendo transparente, pois é dever do agente publico prestar contas e qualificar o debate publico a respeito de questões que desafiam a gestão. Acho o que irei falar irá soar piegas ou mesmo óbvio, mas infelizmente nestes 17 anos de administração publica e dois anos como agente publico essas palavras foram esquecidas por todos e são fundamentais para o exercício da atividade publica: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. E a minha gestão caso eleita será pautada por estes princípios. Iremos sentar e discutir os problemas e as soluções de Poços de Caldas com cooperação, gestão em rede e o principal, um pacto social. Vontade, competência e coragem não me faltam. Poços de Caldas precisa atualizar, modernizar, sintonizar e equilibrar e respeitar e valorizar a sua história.

Como o Cidadania poderá contribuir na sua gestão?

Acredito que o Cidadania poderá auxiliar na minha gestão, pois atualmente está renovado e fortalecido. São partidos fortes e estáveis que poderão contribuir para a governabilidade, tanto no Executivo quanto Legislativo, sendo uma escola de política e cidadania. Acredito na população mais politizada para construir uma cidade mais democrática, mais justa e cidadã. Temos um grupo muito preparado e com ideias inovadoras.