Covid-19: Carmen Zanotto participa de visita técnica ao Ministério da Saúde

Parlamentar do Cidadania está cotada para assumir a relatoria da comissão externa que acompanha ações contra o novo coronavírus (Foto: Reprodução)

A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) participou na manhã desta quarta-feira (19) de visita técnica da comissão externa ao Ministério da Saúde para avaliar as ações de prevenção ao novo coronavírus (COVID-19) que estão sendo aplicadas pela pasta. A reunião do colegiado foi com o ministro em exercício, João Gabbardo dos Reis.

Dentre os assuntos que foram debatidos no encontro, a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para distribuição em todo o Brasil; adoção de um cronograma de visitas em portos e aeroportos; e a importância da Anvisa padronizar as informações a serem divulgadas à população.

“A reunião foi importante para estabelecer um canal de interação com o Ministério da Saúde e o Congresso Nacional, que precisa reportar à sociedade quais são as medidas preventivas que estão sendo tomadas pelo Ministério”, avaliou.

A parlamentar é autora do requerimento de formação do colegiado e foi relatora da Proposta do Executivo (Lei 13. 979/2020), que estabelece as medidas a serem adotadas em caso de emergência de saúde pública.

“Aprovamos rapidamente a lei, agora nos cabe, como representantes dos brasileiros, acompanhar efetivamente a aplicação de todas ações preventivas e medidas de emergência sanitária”, reforçou Carmen Zanotto.

A deputada catarinense está sendo cotada para assumir a relatoria da comissão.

A visita ao MS fez parte de uma série de requerimentos que foram aprovados ontem pelo colegiado. Também estão previstas visitas aos portos e aeroportos do País que recebem passageiros internacionais.

Na reunião com Gabbardo, a parlamentar do Cidadania defendeu o fortalecimento dos laboratórios de saúde estaduais, os Lacens, e chamou atenção para as questões climáticas que são muito acentuadas nos estados do Sul e do Sudeste nos próximos meses.

“É necessário que a vigilância sanitária fique atenta a isso”, acrescentou.