Paula Belmonte se posiciona contra tabelamento de remédios e materiais hospitalares

A deputada Paula Belmonte (Cidadania/DF) se posicionou contra o tabelamento de medicamentos e materiais hospitalares, durante reunião, nesta quarta-feira (03), da comissão externa que acompanha legislações e ações para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. O tema da reunião foi tabelamento de preços e requisição de estoques de medicamentos.

“Temos que ter sensibilidade com esse setor. É uma responsabilidade muito grande (tomar essa medida) porque estamos sujeitos a enfrentar uma segunda onda da pandenia”, disse a parlamentar. No final, enfatizou: “Tabelar para controlar, eu não concordo”.

Para Paula Belmonte, o mercado é capaz de fazer a autorregulação. Na avaliação da deputada, o tabelamento faria com que os medicamentos não chegassem nas prateleiras das farmácias. “Faz com que a pessoa não consiga produzir, e nós quebramos a corrente natural da distribuição do medicamento”. No entender da parlamentar, os poderes Legislativo e  Executivo devem, sim, procurar não atrapalhar quem está produzindo.

O tabelamento ou medidas similares, ressaltou Paula Belmonte, “não vão fazer  com que os preços não subam nem garantirão que os medicamentos estarão disponíveis nas prateleiras”. A deputada se disse “extremamente contra” o tabelamento.

A parlamentar defendeu que o Brasil seja autossuficiente na produção de medicamentos e insumos hospitalares, como o é em alimentos.