Secretaria de Mulheres estende prazo para criação do M23 em estados e municípios

A Secretaria de Mulheres do Cidadania divulgou comunicado (veja abaixo) estendendo o prazo de criação do M23 nos estados e municípios para o próximo dia 25 de julho. De acordo com a Secretaria, a mudança é necessária para a organização das inscrições visando a participação das integrantes do núcleo no Encontro Nacional do M23, marcado para dia 30 de agosto.

COMUNICADO DA SECRETARIA DE MULHERES DO CIDADANIA

Prezadas companheiras do Cidadania,

Estamos caminhando a passos largos em nossa organização, vários estados já criaram suas secretarias municipais e a Secretaria Estadual. Estamos fazendo um balanço para apresentá-las a vocês.

Nesta semana que passou fomos apresentar ao nosso presidente Roberto Freire o nosso trabalho, nossos resultados imediatos e nossa satisfação com as estratégias que colocamos em prática por todo o País com a adesão das lideranças estaduais.

Estamos à frente na organização partidária com a criação das M23 municipais, num lastro positivo com a entrada de muitas e muitas mulheres com grande disposição para militar e para oferecer seu nome como candidata.

Em virtude de uma estratégia global do Cidadania, decidimos pela realização dos congressos nacionais dos grupos de cooperação somente após esgotadas todas as articulações do partido, para que possamos conquistar o melhor alinhamento partidário possível.

Em substituição ao I Congresso Nacional de Mulheres do Cidadania, realizaremos o I Encontro Nacional de M23 Estaduais, no qual faremos um balanço geral das M23 municipais, discutiremos seu funcionamento, comunicação e estratégia eleitoral.

O prazo de construção de secretarias estaduais e municipais será estendido para 25 de julho de 2019, a fim de organizarmos todas as inscrições para a participação no Encontro Nacional da M23, no dia 30 de agosto. Em função deste adiamento do Congresso Nacional de Mulheres 23, a Resolução Orgânica 01/2019, datada em 22 de abril passado, também será reformulada. Entretanto, OS ESTADOS QUE JÁ TIVEREM REALIZADO SEU CONGRESSO OU FEITO CONVOCAÇÃO PARA REALIZÁ-LO, DE ACORDO COM A RESOLUÇÃO Nº 01/2019, TERÃO PRESERVADO O SEU DIREITO.

Contamos com a compreensão e determinação de todas vocês, para que juntas, possamos levar a M23 para muitas cidades e também estados brasileiros.

Secretaria Nacional de Mulheres do Cidadania 23

Brasília, 06/07/2019

Mulheres do Cidadania 23 repudiam declarações de Jair Bolsonaro sobre turismo sexual

A Secretaria Nacional de Mulheres Cidadania 23 manifestou, em nota pública (veja abaixo), repúdio às declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre o fato de que turistas estariam livres para visitarem o País em busca de sexo. O órgão de cooperação do partido criticou o estímulo ao turismo sexual e o classificou como repugnante.

No documento, as Mulheres do Cidadania lembram ainda que Bolsonaro deveria estar preocupado em mostrar o potencial turístico do País, como a diversidade cultural e as paisagens naturais. O texto destaca ainda que a declaração do presidente não seria a primeira com tom ofensivo às mulheres e cobrou respeito pela história de luta, liberdade e dignidade feminina.

A declaração do presidente sobre assunto ocorreu na última quinta-feira (25) em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto. No encontro, o presidente teria dito que o Brasil “não pode ser o País do turismo gay” e emendou com a declaração que causou o repúdio de toda a sociedade brasileira.

NOTA PÚBLICA

A Secretaria Nacional de Mulheres Cidadania 23, vem a público manifestar repúdio às declarações misóginas, sexistas e homofóbicas proferidas pelo Presidente da República Jair Bolsonaro.

O presidente ao dizer que “quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade”, distorce de maneira repugnante as boas iniciativas do turismo deste país ao falar de turismo sexual, que tem mulheres e meninas como meros objetos de entretenimento masculino.

Bolsonaro ignora que nosso país tem uma imensa diversidade cultural, belas paisagens naturais e um grande potencial turístico e que tudo isso está ameaçado pela guerra ideológica e ma gestão de seu governo.

Não se esta sua primeira manifestação ofensiva a nós cidadãs brasileiras ou não, avisamos, em alto e bom tom, que merecemos respeito SEMPRE, por nossa história de luta por liberdade e dignidade”

Secretaria Executiva Nacional M23

Brasília, 26 de abril de 2019.”