Campos (RJ) recebe segunda menor compensação da história pela exploração de petróleo

“Este é o momento de nos unirmos [governo e sociedade] para enfrentarmos a maior crise financeira da história de Campos”, diz o prefeito Rafael Diniz, do Cidadania (Foto: Reprodução/PMCG)

A Prefeitura de Campos dos Goytacazes recebeu, na semana passada, a menor PE (Participação Especial) já registrada em um mês de fevereiro desde que começou a ser paga, em 2000, e a segunda menor de sua história. A PE é uma compensação financeira extraordinária devida pelas empresas como remuneração à sociedade pela exploração de petróleo e gás natural, recursos não renováveis.

A ANP (Agência Nacional do Petróleo) repassou à Prefeitura de Campos R$ 5,8 milhões. O montante é 97% menor que fevereiro de 2013, quando o Município recebeu sua maior PE, de R$ 188,9 milhões.

O prefeito Rafael Diniz, do Cidadania, destaca que esta é mais uma comprovação da nova realidade de Campos.

“Desde 2017, no início de nossa gestão, vínhamos falando desta questão. E está provado, com a Participação Especial de agora, que registra uma queda histórica. É como se o dia 29 de abril, para quando está marcado o julgamento no Supremo Tribunal Federal, já tivesse chegado e com resultado desfavorável. Este é o momento de nos unirmos [governo e sociedade] para enfrentarmos a maior crise financeira da história de Campos”, disse o prefeito.

O secretário municipal de Fazenda, Leonardo Wigand, pontua que já se esperava uma PE baixa, mas não neste patamar.

“Isso nos obriga a refazer todos os nossos cálculos e confirma o que estamos dizendo há tempo: Campos vive uma nova realidade financeira. É diferente de 2018 e, muito distante do que se vivia na época dos royalties fartos. Essa realidade reforça a necessidade de se rediscutir o custeio da máquina pública, como foi feito pelo governo ao final de 2019, quando enviou os projetos de Lei para o Legislativo, bem como a necessidade de buscar parcerias estaduais e federais e também com a iniciativa privada, para manutenção dos serviços ora prestados”, afirma.

De acordo com o diretor de Petróleo e Gás da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Inovação, Diogo Manhães Henriques, a redução no valor da PE recebida neste mês deve-se à redução do preço do petróleo e da produção dos dois principais campos produtores que pagam este tipo de compensação para o município, os campos de Roncador e Marlim Sul, além da queda de produção também no campo de Marlim Leste.

“A expectativa era de que recebêssemos em torno de R$ 9 milhões em Participação Especial, mas o campo de Roncador, além da queda de produção, teve no trimestre considerado para cálculo [outubro/novembro/dezembro] um custo de produção maior que o esperado, não pagando a PE. Isso fez com que a PE reduzisse para R$ 5,87 milhões”, explica, ao considerar que o “quadro” poderia ser pior.

“A redução não foi ainda maior porque os campos de Barracuda e Marlim pagaram PE neste trimestre. A tendência destes campos é que sofram uma queda natural de produção ao longo do tempo, já que são campos maduros, e que tenham um aumento dos custos de produção, o que prejudica sobremaneira o pagamento das futuras PEs”, disse. (Prefeitura de Campos dos Goytacazes)

Rubens Bueno destaca mais uma edição do projeto “Pé na Estrada” no Paraná

Projeto promoveu debate sobre a conjuntura política, a reestruturação de diretórios municipais e filiações (Foto: Reprodução)

Com o final de 2019 bem próximo, chegou também a última edição do projeto “Pé na Estrada”, do Cidadania do Paraná, em Guarapuava. Há duas décadas, em todos os anos ímpares, o “Pé na Estrada” é realizado percorrendo todas as regiões do Paraná e neste ano não foi diferente. Foram 20 regiões, com representantes de todo o estado e mais de 13.929 quilômetros percorridos pela caravana.

Nesta edição, a primeira com o nome Cidadania 23, teve o pleito de 2020 como o maior objetivo. Além disso, o projeto promoveu também um debate sobre a conjuntura política, fomentou a ampliação da participação da sigla, a reestruturação de diretórios municipais, a promoção de filiações e a divulgação do novo nome, logomarca e estatuto do partido.

Segundo o coordenador da sigla em Santa Fé, Helton da Silva, “o projeto Pé na Estrada 2019 foi uma ótima oportunidade para preparar os filiados para as eleições municipais de 2020, visando estruturar o partido com candidaturas sólidas. Além disso, foi um momento para debater, trocar ideias e começar a criar um projeto político que atenda as demandas de cada região”.

O presidente estadual do Cidadania23 e deputado federal, Rubens Bueno, fez um balanço da edição de 2019 do projeto.

“Finalizamos em Guarapuava mais um Pé na Estrada. Visitamos todas as regiões do estado. Terminamos esta edição com pré-candidatos a prefeito nas principais cidades do Paraná e em diversas outras com conversas bem encaminhadas. Além disso, o partido está se organizando para fortalecer internamente nossos princípios pela democracia e liberdade. Encerramos a nona edição com sentimento de dever cumprido, sabendo que em 2020 o trabalho continua, agora com o curso de formação política. Sem dúvidas o Pé na Estrada 2019 foi um sucesso”, afirmou. (Assessoria Cidadania-PR)

Cidadania-PR realiza projeto Pé na Estrada em Curitiba

Na capital paranaense, o encontro reuniu cerca de 120 pessoas de Curitiba e da região metropolitana (Foto: Reprodução)

Curitiba recebeu nesta segunda-feira (25) a 10º etapa do Pé na Estrada 2019 do Cidadania do Paraná. O projeto vem sendo realizado em todas as regiões do estado e é um evento tradicional na história da sigla no Paraná, e desta vez antecede as eleições municipais. Na capital paranaense, o encontro reuniu cerca de 120 pessoas de Curitiba e da região metropolitana.

O Pé na Estrada teve como pauta debate sobre a ampliação da participação da sigla na região, a reestruturação de diretórios municipais, promoção de filiações visando as eleições de 2020 e a divulgação do novo nome e logomarca do partido. Durante o encontro também foi realizada a apresentação de diversos pré-candidatos a prefeitos e vereadores.

Segundo o presidente do Cidadania de Curitiba e superintendente do Esporte e da Cultura do Paraná, Hélio Wirbiski, o evento foi um sucesso.

“Foi um grande encontro e que serve de exemplo para todos que estão na política. Nesta reunião debatemos a boa política e com responsabilidade. Além disso, a grande quantidade de pré-candidatos a vereador que apresentamos, deixando assim a nossa chapa de Curitiba quase completa para 2020, junto do indicativo de candidatura própria em Curitiba e diversas outras cidades da região metropolitana reafirmou que o evento foi um sucesso”, afirmou,

Já o vereador do Cidadania de Curitiba, Herivelto Oliveira, destacou a importância deste debate para o futuro.

“A politica precisa de novas ideias. Por isso, o próximo prefeito não pode pensar somente no mandato dele ou no próximo. Ele tem que pensar no próximo século. O que estamos fazendo hoje tem que ser projetando o futuro e sempre evoluindo. É assim que pauto meu trabalho e acredito ser o melhor para todos”, ressaltou.

A ex-deputada ítalo-brasileira, Renata Bueno, falou da importância de compartilhar as verdadeiras e boas ideias da política.

“Este é o momento de mostrar que somos um partido decente e que se preocupa em fazer a boa política. Com a chegada das redes sociais, temos a possibilidade de distribuir e semear este excelente debate ainda mais rápido, porém, sempre combatendo as fakenews, que no final, só prejudicam a nossa sociedade”, destacou.

O presidente estadual do Cidadania do Paraná e deputado federal Rubens Bueno, ressaltou os objetivos do projeto.

“O Pé na Estrada está completando 20 anos e tem como maior objetivo levar as informações partidárias, eleitorais e políticas para todos os cantos do estado. Em todos os anos ímpares rodamos o Paraná com reuniões regionais debatendo o que está acontecendo com os municípios daquela região e o que pode acontecer. Estamos perto de finalizar este projeto em 2019 e com um resultado positivo. Este trabalho de duas décadas mostra que somos um partido preocupado com a sociedade e não uma sigla de véspera de eleição. Nunca fomos e não será agora que vamos ser”, afirmou.

Participação

O evento também contou ainda com a presença da coordenadora de mulheres de Curitiba do Cidadania23, Silvia Ribeiro; da presidente estadual da juventude do partido, Keyla Oliveira; do coordenador estadual do movimento Livres, Lucas Franceschi; filiados e simpatizantes da legenda. (Assessoria Cidadania-PR)

Pé na Estrada em Apucarana apresenta pré-candidatos a prefeito do Cidadania-PR

Na região, o partido já conta sete pré-candidatos para a disputa municipal do ano que vem (Foto: Reprodução)

A 9ª etapa do projeto ‘Pé na Estrada 2019″ do Cidadania do Paraná foi realizada nesta quinta-feira (21), em Apucarana, com debate sobre conjuntura municipal e nacional, e a apresentação de sete pré-candidatos a prefeito na região pelo partido (veja a lista abaixo). O evento contou com mais de 40 pessoas de sete municípios.

Segundo o coordenador regional do Cidadania23, Professor Willian Caetano, a reunião mostrou a força do partido na região.

“Este esclarecimento olho no olho, os debates e sugestões que recebemos do deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) nos ajuda demais a construir o futuro das nossas cidades e apresentar estes pré-candidatos mostra a força do nosso partido”, afirmou.

Presidente estadual do Cidadania no estado, Rubens Bueno elogiou a organização do partido na região e reforçou a importância de apresentar candidatos preparados.

“Foi um debate importante para preparar todos para as próximas eleições. O nosso partido sempre apresentou candidatos preparados e qualificados para responder aos anseios da sociedade e em 2020 não será diferente”, afirmou.

Também estiveram presentes no encontro representantes do deputado estadual Tercílio Turini; o prefeito de Cambira, Toledo; o vereador de Cambira, Toninho Genovês; o vereador de Apucarana, Professor Edson; o vereador de Cambira, Toledinho; o ex-prefeito de Apucarana, Carlos Scarpelini; o vice-diretor da Unespar Campus Apucarana, Leonardo Favaro; a representante do Movimento RenovaBR, Juliana; e lideranças, filiados e simpatizantes do partido. (Assessoria Cidadania-PR)

Veja abaixo a lista de nomes dos pré-candidatos a prefeito apresentados durante a 9ª etapa do Pé na Estrada.

  • Rodolfo Mota – Vereador e pré-candidato a prefeito de Apucarana
  • Aroldo Pagan – Vereador e pré- candidato a prefeito de Arapongas
  • André Saddi – Vereador e pré-candidato a prefeito de Jandaia Sul
  • Almir- Ex-prefeito e pré-Candidato a prefeito de Sabáudia
  • Jacira do Amaral – pré-candidata a prefeita de Pitangueiras
  • Sid Gás – pré-candidato a prefeito de Mauá da Serra
  • Professor Hudson Guimarães e Enfermeira Ivonéia – pré-candidatos a prefeito de Mandaguari

Pé na Estrada reúne lideranças do Cidadania-PR em Campo Mourão

Lideranças, filiados e simpatizantes do Cidadania do Paraná – prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e secretários municipais – participaram do módulo do Projeto Pé na Estrada, na última sexta-feira (13) no Paraná Palace Hotel em Campo Mourão.

Na oportunidade, o deputado estadual Douglas Fabrício e o deputado federal Rubens, presidente estadual da legenda no estado, falaram sobre as conjunturas estadual e nacional, e ainda participaram de um debate, esclarecendo projetos e recebendo reivindicações.

O Projeto Pé na Estrada é realizado a cada dois anos, com encontros em todas as regiões do estado, visando a reorganização e fortalecimento do partido, incentivando ações políticas das comunidades. Em Campo Mourão o encontro também contou com novas filiações.

Fortalecimento

O deputado Douglas Fabrício frisou que a meta é fortalecer o partido dentro de um processo de reorganização. Ele falou sobra a atuação do Cidadania em todo o estado relacionando resultados em toda a região.

“Nosso papel é trazer novos filiados ao partido. Se as pessoas de bem não participarem do processo eleitoral, outras pessoas poderão ser eleitas”, salientou Douglas Fabrício.

Diretrizes

Já o deputado Rubens Bueno destacou a força do partido e falou sobre as suas diretrizes. Ele lembrou da história da legenda, que foi criada como PPS há 20 anos, e recentemente ganhou a denominação Cidadania 23, destacando suas lideranças e trabalhos realizados.

“Vamos organizar núcleos de base nos municípios para elaborações de planos de governos”, disse Rubens Bueno, que anda falou sobre a conjuntura política nacional.

Prefeitos

Participaram do encontro os prefeitos Beto Voidelo (prefeito em exercício de Campo Mourão), Pedro Coelho (Goioerê), Leandro Oliveira (Araruna), Júlio Frare (Peabiru), José Carlos (Nova Cantu) e Edenilson Miliossi (Babosa Ferraz), que também é presidente da Comcam (Comunidade do Municípios da Região de Campo Mourão). O prefeito licenciado de Campo Mourão, Tauillo Tezelli, também participou. (Assessoria Cidadania-PR)

Umuarama recebe primeira etapa do Pé na Estrada 2019 do Cidadania do Paraná

Começa neste sábado (10), na cidade de Umuarama, a nona edição do Pé na Estrada do Cidadania do Paraná. Realizado nos anos ímpares, o projeto irá percorrer todas as regiões do estado. Esta que é a primeira vez do Pé na Estrada com o novo nome do partido, Cidadania23, que segue até outubro.

O projeto tradicional na história da sigla no Paraná desta vez antecederá as eleições municipais. O presidente estadual do Cidadania, deputado federal Rubens Bueno, destacou o objetivo do projeto.

“Além de divulgar a mudança do nome do partido, sua nova logo e outras diretrizes, queremos motivar nossos militantes para as próximas eleições, discutir a conjuntura política e viabilizar o partido, bem como a sua reestruturação, em todo o Paraná”, destacou Rubens Bueno.

Veja abaixo o roteiro da primeira etapa do Projeto Pé na Estrada 2019

Dia: 10 de agosto – Sábado

Cidade: Umuarama

Horário: 9h

Local: Câmara Municipal – Av. Rio Branco, 3580 – Zona Armazém.

Luiz Carlos Azedo: Tiros no pé

NAS ENTRELINHAS – CORREIO BRAZILIENSE

É incrível a capacidade de o governo dar tiros no próprio pé, às vezes, em questões vitais para seu próprio sucesso. Foi o que aconteceu ontem, em razão das críticas do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao Parlamento. Em conversa com o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que “o Congresso é uma máquina da corrupção”. A afirmação, em linha com as críticas sucessivas do próprio presidente Jair Bolsonaro ao Parlamento, provocou a indignação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Em nota, diante da repercussão negativa das palavras de Guedes, o Ministério da Economia desmentiu a declaração do seu titular, mas o leite já estava derramado. É muita falta de senso político criar um mal-estar dessa ordem no mesmo dia em que a Comissão Especial que discute a reforma da Previdência na Câmara encerrou sua discussão, que contou com a participação de 127 dos 154 deputados.

O relator da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), prepara seu relatório com objetivo de conseguir mais apoio entre os partidos. Segundo o presidente da comissão, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), a votação do relatório deverá ficar para a semana que vem. Um dos temas em negociação é a inclusão de estados e municípios na reforma, que haviam sido retirados pelo relator. Somente os governadores do Ceará, do Piauí, de Pernambuco e da Bahia são contrários à proposta e resistem a convencer os parlamentares dos seus estados a votarem a favor da medida. Rodrigo Maia articula a inclusão.

Nesse cenário, os ataques sistemáticos contra o Congresso e uma violenta campanha feita por partidários do presidente Jair Bolsonaro contra o presidente da Câmara nas redes sociais fogem à racionalidade. Rodrigo Maia é grande esteio para aprovação da reforma e de outros projetos de interesse do próprio governo, como a reforma tributária e o novo marco legal das parcerias público-privadas. Enquanto o parlamentar procura limpar o terreno para aprovar a agenda econômica que pode facilitar a retomada do crescimento, Guedes retroalimenta o confronto do governo com o Congresso.

Aeromula

Enquanto nos bastidores o conflito era entre Guedes e Maia, em plenário o assunto mais debatido era o caso do sargento da Aeronáutica detido na Espanha com 39kg de cocaína, transportados no avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que serve à equipe de apoio da comitiva do presidente da República. O fato teve grande repercussão internacional e revelou a fragilidade do dispositivo de segurança da Presidência. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, tentou se justificar: “Só se o GSI tivesse bola de cristal” conseguiria “prever” que um sargento militar seria preso transportando 39kg de cocaína em sua bagagem. O presidente em exercício, Hamilton Mourão, classificou o militar preso como uma “mula qualificada”.

A prisão ocorreu quando o avião da Força Aérea Brasileira pousou às 14h (horário local) no Aeroporto da Andaluzia. A aeronave servia como reserva para o presidente Jair Bolsonaro, que viaja em outro avião para participar da reunião do G20 em Osaka, no Japão. O militar realizou 29 viagens ao exterior na comitiva presidencial, servindo a três presidentes da República. Não se sabe desde quando o sargento é um traficante de drogas, mas o fato é que ninguém transporta tamanha quantidade de droga sem um esquema sofisticado de apoio. Especialistas calculam em 2 milhões de euros o valor da cocaína apreendida pelas autoridades espanholas. Bolsonaro determinou uma investigação rigorosa sobre o caso, que gerou grande constrangimento para a FAB e o GSI.

Em sua primeira participação na cúpula de líderes do G20, em Osaka, Bolsonaro tem previsão de se reunir com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da França, Emmanuel Macron. Também deve se reunir com o presidente da China, Xi Jinping, e com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. O encontro mais esperado no Japão será entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping, em razão da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. (Correio Braziliense – 27/06/2019)