Loreny Roberto é pré-candidata do Cidadania à Prefeitura de Taubaté (SP)

Vereadora diz que se for eleita sua gestão será pautada pela responsabilidade com o dinheiro do contribuinte (Foto: Reprodução)

A vereadora de Taubaté (SP) do Cidadania, Loreny Roberto, é a pré-candidata do partido para disputar à Prefeitura do município. Em entrevista ao Portal do Cidadania, a parlamentar destacou os principais problemas enfrentados pela cidade e adiantou como pretende pautar sua gestão à frente ao Executivo municipal, caso seja eleita.

Loreny Roberto destacou que o principal problema enfrentado pela cidade é a saúde pública. Ela pretende dar mais atenção à prevenção e ao bem-estar da população. Para ela, é preciso dar “mais atenção às pessoas e não às doenças”. Além disso, a vereadora disse que pretende diversificar a economia que, segunda ela, é muito focada na indústria.

A parlamentar disse ainda na entrevista a seguir que sua eventual gestão será pautada pela responsabilidade com o dinheiro do contribuinte. Lorenny afirmou que é possível fazer mais e com qualidade com o Orçamento municipal já existente.

Por que disputar a Prefeitura de Taubaté?

Loreny Roberto – Taubaté é uma cidade maravilhosa, mas infelizmente conta com o mesmo grupo político governando a cidade há décadas. A cidade cansou disso e já está na hora de mostrarmos que tem gente de Taubaté, nascida aqui como eu, que possui competência e capacidade para resolver os grandes problemas, antigos e persistentes, que temos na cidade até hoje.

É por isso que eu disputo à Prefeitura de Taubaté, para poder mostrar para população que é possível fazer mais e melhor com os mesmos recursos, com o orçamento excelente que Taubaté tem. É uma cidade rica, com uma população que é boa pagadora de impostos. [Sou candidata para] mostrar que podemos melhorar a qualidade dos serviços públicos e do atendimento das pessoas, sem perseguições ou favoritismos para “chegados” e sem política errada e velha.

A ideia é favorecer as pessoas e conseguir construir uma cidade muito melhor para as pessoas viverem. A cidade já e boa e o melhor de Taubaté é a nossa gente. Temos cidadãos muito engajados em diversas causas: artistas e pessoas que cuidam de projetos sociais incríveis, e tudo graças ao taubateano. Com uma administração pública que seja à altura do povo de Taubaté, a nossa cidade tem chance de garantir a melhor qualidade de vida do País, sem dúvidas.

Em sua opinião, quais são os principais problemas da cidade?

Com base no que escuto da população sendo vereadora e representante das pessoas, pois eu gosto de trabalhar com dados e evidencias. Gosto de andar e viver a cidade. Mas sem medo de errar, o principal problema hoje é a saúde que não trata com dignidade as pessoas. Por falta de informação e comunicação, faz as pessoas esperarem tempo demais. A gente tem doenças que se agravam muito porque não é cuidada na atenção básica, na prevenção. Deveríamos cuidar da saúde das pessoas e não das doenças. Temos condições, recursos e profissionais competentes o suficiente para cuidar das pessoas antes delas adoecerem, para que não tenhamos gasto e sofrimento quando as doenças ficam complexas e graves.

Temos também o problema do desemprego. Precisamos alternar a economia do município. Durante muito tempo, e de forma equivocada, [a cidade] se pautou exclusivamente na indústria e agora vemos muitas demissões. Temos vocação turística e cultural muito grande que precisam ser exploradas por meio da economia criativa. Temos grandes condições de fazer isso, além de colocar em prática tecnologias sociais aproveitando a mão de obra do município, para resolver problemas e executar serviços públicos, ao invés de contratar serviços terceiros que muitas vezes são de fora da cidade, e leva o Orçamento da cidade para fora. Vamos priorizar a geração de emprego de dentro da cidade prioritariamente.

Também temos a questão da segurança pública. Embora alguns indicadores digam que têm melhorado, a sensação das pessoas é de insegurança com roubos, furtos etc.

E por fim um ponto que a população não reclama muito, mas que para mim é prioritário, é a educação. A população não tem reclamado porque aqui o ensino é integral e a merenda funciona muito bem. Tudo o que é bom eu reconheço e manterei. Contudo, a qualidade do aprendizado em Português e Matemática é vergonhosa e vem “emburrecendo” as nossas crianças e jovens. Uma educação que deixa a desejar para nos tornarmos competitivos, e para que a nossa cidade possa se desenvolver ainda mais.

Caso eleita, como será pautada a sua gestão?

Sendo eleita a gestão da cidade será pautada pela qualidade do gasto publico. O orçamento público é a palavra chave. O povo não quer saber de Estado máximo ou mínimo. O povo quer sabe de Estado eficiente, quer os problemas resolvidos. Quer que os problemas do cotidiano sejam resolvidos.

A gestão será pautada pela responsabilidade com o dinheiro do povo e com participação popular. Uma gestão que escuta antes de se intrometer a fazer coisas. Antes de inverter a mão [da rua], vamos consultar as pessoas, ouvir o comércio e conselhos. Eles terão vez e voz para construirmos juntos uma cidade melhor. Quem vive a cidade e os problemas é quem está mais habilitado a opinar sobre eles [os problemas]. Uma cidade participativa, contra polarização e resolvendo os problemas com um Orçamento público bem gerenciado, com eficiência e qualidade.

Como o Cidadania poderá contribuir na sua gestão?

O Cidadania é um partido democrático que contribui com a resposta que acabei de dar. Oferecer um caminho eficiente, verdadeiro, realista e equilibrado. O equilíbrio é importante em todas as esferas da vida humana. Não podemos exagerar nas coisas porque os excessos costumam fazer mal ao ser humano. O Cidadania é um partido de equilíbrio e com boas experiências, como a do prefeito Luciano Rezende, de Vitória [ES], com resultado incrível, constatado e reconhecido. O partido tem quadros e experiências para compartilhar e contribuir, além de sua própria natureza, de ser republicano, defendendo todos os lados e as diversas opiniões.

Perfil

A vereadora Loreny Roberto é mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional na Universidade de Taubaté. Ela é especialista em Controle da Gestão Pública Municipal pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e bacharel em Gestão de Políticas Públicas pela USP (Universidade de São Paulo).

Foi eleita vereadora para a 17ª Legislatura (2017 a 2020), com 1.260 votos pelo PPS (Partido Popular Socialista), hoje Cidadania. Em fevereiro de 2019, sucedeu o vereador Bilili de Angelis (PSDB) no cargo de 2ª vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal.

Loreny é co-criadora da Planus do Brasil, negócio social para o fortalecimento de cidades que atua implementando ferramentas de gestão democrática para os municípios, principalmente da Região Metropolitana do Vale do Paraíba com foco em processos participativos para transformação e ampliação das capacidades.

Loreny Roberto defende transparência e eficiência na gestão de políticas públicas para Taubaté (SP)

O Cidadania de São Paulo lançou como pré-candidata à prefeitura de Taubaté a vereadora Loreny Roberto. A parlamentar é um dos grandes nomes do partido para a disputa municipal nas eleições de 2020. Loreny defende uma gestão pública eficiente e, sobretudo, transparente. Sua formação acadêmica é inteiramente voltada para a gestão de políticas públicas municipais.

“Como justificar ou negar a necessidade de ser transparente? Transparência deve ser obrigação dos ocupantes dos cargos públicos e se, o Executivo não normatiza, nós, Poder Legislativo podemos fazer. Eu discuto a legalidade sempre no plenário [da Câmara Municipal] ”, disse em 2017, ao ter seu projeto de transparência pública vetado inteiramente pela atual gestão da cidade.

Perfil

A vereadora de Taubaté (SP) Loreny Roberto é mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional na Universidade de Taubaté. Especialista em Controle da Gestão Pública Municipal (UFSC) e Bacharel em Gestão de Políticas Públicas (USP).

Co-criadora da Planus do Brasil, negócio social para o fortalecimento de cidades que atua implementando ferramentas de gestão democrática para os municípios (principalmente da Região Metropolitana do Vale do Paraiba com foco em processos participativos para transformação e ampliação das capacidades.