Eliziane Gama preside debate sobre desertificação no Senado

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), presidiu nesta terça-feira (18) audiência pública da Comissão de Meio Ambiente que discutiu o tema “Desertificação: balanço das políticas para melhor uso do solo brasileiro”.

A reunião faz parte da programação do Junho Verde, mês dedicado às causas ambientalistas com debates e sessões especiais sobre o meio ambiente no Senado. A parlamentar destacou a importância de discutir o meio ambiente num momento em que as políticas para o setor têm sido tão controversas.

“Nós vamos continuar firmes na luta pela valorização ambiental. Nós temos vivido momentos terríveis de retrocesso da política ambiental brasileira, infelizmente com uma falta de prioridade para o setor. Mas, ao mesmo tempo, nós temos ativistas, nós temos entidades e várias pessoas no Brasil que lutam pela garantia da proteção ambiental”, enfatizou Eliziane.

Para discutir o tema, estiveram presentes na audiência Daniel Fernandes Costa, coordenador executivo da Associação Caatinga; José Artur de Barros Padilha, sócio da Ceralpa (Cooperativa de Energia e Desenvolvimento do Alto Pajeú) e da Base Zero da Ecologia; e Francisco Campello, da Fundação Araripe.

Eliziane Gama anuncia programação do Junho Verde e defende desenvolvimento econômico sustentável

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), anunciou nesta quinta-feira (30), no plenário da Casa, a programação do Junho Verde, mês dedicado às causas ambientalistas. A programação contará com iluminação do prédio do Senado na cor verde e com a promoção de vários debates sobre desenvolvimento sustentável. A data foi escolhida em homenagem ao Dia Internacional do Meio ambiente, comemorado em 5 de junho.

A parlamentar defendeu o desenvolvimento econômico sustentável. Para ela, é possível explorar a borracha, a castanha e até a madeira de forma sustentável, garantindo naturalmente a proteção ambiental. Por isso, durante todo o mês haverá programação nesse sentido.

“Nós defendemos a agenda ambiental brasileira e também queremos o desenvolvimento econômico nacional. Agora, o desenvolvimento não pode ser feito deixando para trás um princípio da vida, o princípio das pessoas, a garantia e a proteção desta e das próximas gerações”, disse a senadora, integrante da Comissão de Meio Ambiente do Senado.