Carmen pede que TCU apure “má-fé” na compra de equipamentos para Covid-19

A parlamentar criticou gestores que se aproveitaram da pandemia para enriquecimento ilícito (Foto: Robson Gonçalves)

Em audiência com o TCU, nesta quarta-feira (18), a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), relatora da comissão externa, defendeu investigação das denúncias de corrupção envolvendo a compra de respiradores e outros equipamentos para o enfrentamento da pandemia.

“Vivemos um momento ímpar no país, em que se podem ter muitos acertos e muitos erros nesta pandemia. E o pior erro é se apropriar dessa situação de salvar vidas para o enriquecimento ilícito.Tenho certeza que o trabalho dos senhores vai durar muito tempo para separar os que compraram os equipamentos com preço superfaturado pensando nos pacientes e aqueles que agiram de má-fé”, afirmou.

A reunião foi conjunta com a Comissão Mista que também acompanha as ações de combate ao coronavírus.

A parlamentar do Cidadania relatou ao presidente do Tribunal de Contas da União, ministro José Múcio Monteiro, as dificuldades por que passam os hospitais nos estados e municípios para comprar medicamentos com preços acima da tabela por causa das exigências do controle externo. Segundo a relatora, a burocracia, também tem dificultado a celebração de convênios, inclusive para aquisição leitos de UTI direcionados a pacientes da Covid-19.

Ao final de sua fala, Carmen Zanotto manifestou preocupação com as denúncias de recebimento irregular da renda mínima emergencial por servidores públicos do estado de Santa Catarina. “Esse auxílio foi aprovado para a população mais vulnerável e trabalhadores informais que ficaram sem renda por causa da pandemia do coronavírus”, alertou.

Câmara aprova projeto de Carmen que proíbe exportação de equipamentos hospitalares

A parlamentar criticou a falta de respiradores e de equipamentos de proteção individual (Foto: Robson Gonçalves)

O plenário da Câmara aprovou nesta terça-feira (31) projeto da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) que proíbe a exportação de equipamentos hospitalares, de proteção individual e de higiene enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. O projete (PL 668/2020) será encaminhado à sanção do presidente da República.

Para Zanotto, a proibição de exportações poderá suprir a escassez de equipamentos necessários para o enfrentamento do novo coronavírus.

“É inconcebível que neste momento de crise por que passa o país faltem equipamentos de proteção para os nossos profissionais e respiradores mecânicos para salvar vidas. É preciso união, todos têm de dar sua contribuição no enfrentamento desta pandemia”, afirmou a relatora da Comissão Externa que acompanha as do governo.

Segundo a parlamentar, a produção nacional tem que abastecer essa força de trabalho, que é formada, em sua maioria, por enfermeiros.

De acordo com o projeto, não podem ser exportados aventais, gorros, luvas, máscaras, aparelhos de respiração mecânica e camas hospitalares.

O deputado Luiz Antonio Teixeira Junior (PP-RJ), presidente da comissão, é coautor da proposta.

Ao final do encaminhamento do voto, Zanotto reforçou posição a favor do isolamento social para reduzir a propagação da pandemia no país, conforme recomendação da OMS e do Ministério da Saúde.