Antônio Furlan quer geração de empregos e melhorias na educação e saúde de Macapá

O deputado estadual de Amapá e pré-candidato à prefeitura da capital, Macapá, Antônio Furlan, afirmou que pretende contribuir com a sociedade oferecendo melhorias na educação, saúde e emprego. Ele destacou que, após o terceiro mandato de deputado, possui a missão de contribuir com a capital do estado.

“Os problemas das pessoas estão dentro das cidades. É dentro das cidades que se resolve as coisas do cotidiano e da vida. Agora no terceiro mandato estadual [como deputado] me sinto como se houvesse uma missão de dar um pouco mais pela nossa capital”, disse.

Ele destacou que Macapá funciona como uma “cidade estado”, já que 60 a 80% da população mora na capital.

“Macapá é como se fosse uma cidade estado. A nossa bandeira para a cidade é clara. Macapá precisa de um plano emergencial de saneamento básico. Na educação também precisamos trabalhar duro, pois os jovens entre 15 a 29 anos nem estudam ou trabalham. Além disso, precisamos tratar da geração de emprego, já que temos hoje a segunda maior taxa de desemprego do País”, defendeu.

Antônio Furlan destacou que o Cidadania pode dar uma forte contribuição para o desenvolvimento da capital.

“O Cidadania é um partido que nos deixa muito a vontade e nos prepara com a economia criativa. Cidades inteligentes. O turismo como provedor da economia. Um novo partido no Brasil e que tem tudo para nos ajudar a melhorar a vida das pessoas da nossa cidade”, afirmou.

Perfil

Antônio Paulo de Oliveira Furlan tem 46 anos de idade, é casado, médico atuante, responsável pela implantação da cirurgia cardíaca ao Amapá. No ano passado, disputou a reeleição a deputado estadual no Amapá pelo PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), obteve 7.512 votos totalizados (1,97% dos votos válidos) e foi o terceiro mais votado no 1º turno das Eleições 2018, habilitando-se ao terceiro mandato consecutivo.

Na Assembleia Legislativa, além de líder do Governo do Estado, É Presidente da Comissão de Indústria, Comércio, Minas e Energia. Membro da Comissão da Saúde, de Direitos da Pessoa Humana e da Administração Pública.

Cidadania nomeia Comissão Provisória no Amapá para organizar novo Diretório Estadual

O Diretório Nacional do Cidadania dissolveu, por meio da Resolução Orgânica 06/2019 (veja abaixo), o Diretório Estadual do partido no Amapá e nomeou Comissão Provisória para organizar, em até 180 dias, o Congresso Estadual para eleger um novo Diretório no estado. A comissão será presidida pelo deputado estadual Antônio Furlan.

O parlamentar afirmou que a missão é restruturar o partido no estado e preparar a legenda para as disputas eleitorais de 2020 e 2022.

“É com grande satisfação que a gente recebe essa missão de restruturar o Cidadania 23 no estado do Amapá, preparando o partido com a formação de novos quadros para as eleições de 2020 e 2022. É uma tarefa árdua e difícil, mas me sinto muito a vontade para desenvolver esse projeto”, disse.

Olhar social

Segundo o parlamentar, o Cidadania vai ao encontro com aquilo que a sociedade busca no momento político do País. Ele ressaltou que o Amapá tem muitas pessoas pobres que carecem de um olhar social, e reforçou a necessidade de trabalhar pelo desenvolvimento econômico na região.

“O Amapá é um estado que possui muitas pessoas pobres que ainda necessitam de ajuda e apoio. Nós temos uma taxa de desemprego que beira os 20%. Uma saúde pública muito ruim. A capital, Macapá, é a nona capital mais violenta do País. Temos que ter um olhar para o desenvolvimento econômico. Sustentável,  porque estamos na Amazônia, mas um olhar voltado para o cidadão que precisa de emprego e geração de renda. Precisamos de uma visão mais próxima do social”, defendeu.


Resolução Orgânica nº 006/2019

Considerando que o Allan Rosas Sales, eleito presidente do PPS atual CIDADANIA do AMAPÁ no último Congresso Estadual, renunciou seu mandato recentemente do Partido, conforme a ata de 29 de agosto de 2019;

Considerando que o art. 32, parágrafo único, do Estatuto, estabelece como condição para organização do Diretório Estadual a existência de Diretórios Municipais em pelo menos 10% (dez por cento) dos Municípios do Estado;

Considerando que o art. 34, do Estatuto, prevê a dissolução automática do Diretório Estadual que não preencher o requisito previsto no art. 32, parágrafo único, ou seja, que não mantiver no mínimo 10% (dez por cento) de Diretórios Municipais na circunscrição;

Considerando que o Estado do Amapá possui 16 (dizeseis) Municípios, perfazendo a necessidade de haver Diretórios Municipais em 2 Municípios para que possa ser organizado e mantido válido o Diretório Estadual;

Considerando que o Partido só possui 01 (um) Diretório Municipal no Amapá anotados no Tribunal Superior Eleitoral (Serra di Návio);

Considerando que a dissolução automática não constitui sanção pela infração a normas partidárias, mas mero reconhecimento de uma situação de fato, já tendo sido adotada idêntica providência em outros estados;

Considerando a necessidade de reorganização do PPS no Estado do Amapá;

O Diretório Nacional, RESOLVE:

Art. 1º Fica declarada a dissolução automática do Diretório Estadual do CIDADANIA do AMAPÁ, nos termos do art. 32, parágrafo único c/c art. 34 do Estatuto do Partido.

Art. 2º Fica determinada a anotação de Comissão Provisória Estadual, destinada a organizar o CIDADANIA do AMAPÁ e realizar o Congresso Estadual em até 180 (cento e oitenta) dias, para eleição de um novo Diretório Estadual, com a seguinte composição:

PRESIDENTE
Antônio Paulo de Oliveira Furlan

PRIMEIRA VICE-PRESIDENTE
Tereza Cristina da Costa Penante

SEGUNDO VICE-PRESIDENTE
Jack Houat Harb

SECRETÁRIO GERAL
Mário Rocha de Matos Neto

SEGUNDO SECRETÁRIO
Gracinildo de Jesus Trindade Nunes

TESOUREIRO
Pedro Paulo da Silva Costa

MEMBRO
Kelma do Livramento Cardoso Pereira

SUPLENTE
Elenice Maria Marmett Sherer

Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação no Portal do Cidadania.

Art. 4º Sejam feitas as comunicações de estilo à Justiça Eleitoral.

Brasília, 03 de setembro de 2019.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania