Tânia Eberhardt defende reaproximação das comunidades em Joinville (SC)

O Cidadania de Santa Catarina lançou a ex-vereadora Tânia Eberhardt como pré-candidata à prefeitura de Joinville nas eleições municipais de 2020. Tânia tem longa carreira de serviços públicos prestados e deverá ser a única mulher a disputar o cargo na cidade. Ela terá como missão oferecer uma alternativa para a sucessão municipal defendendo uma reaproximação com as comunidades e os anseios da cidade.

O objetivo principal da pré-candidata é oferece um olhar diferente do que os gestores municipais tiveram até o momento no maior município de Santa Catarina.

Perfil

Tânia Eberhardt, com uma longa carreira de serviços públicos prestados, exerceu mandato de vereadora, sendo também secretária municipal do Bem Estar, secretária da Saúde de Joinville. Posteriormente, foi secretária estadual da Saúde e também dirigiu o Hospital Regional de Joinville. Por onde passou deixou sua marca de competência e comprometimento com o serviço público.

Loreny Roberto defende transparência e eficiência na gestão de políticas públicas para Taubaté (SP)

O Cidadania de São Paulo lançou como pré-candidata à prefeitura de Taubaté a vereadora Loreny Roberto. A parlamentar é um dos grandes nomes do partido para a disputa municipal nas eleições de 2020. Loreny defende uma gestão pública eficiente e, sobretudo, transparente. Sua formação acadêmica é inteiramente voltada para a gestão de políticas públicas municipais.

“Como justificar ou negar a necessidade de ser transparente? Transparência deve ser obrigação dos ocupantes dos cargos públicos e se, o Executivo não normatiza, nós, Poder Legislativo podemos fazer. Eu discuto a legalidade sempre no plenário [da Câmara Municipal] ”, disse em 2017, ao ter seu projeto de transparência pública vetado inteiramente pela atual gestão da cidade.

Perfil

A vereadora de Taubaté (SP) Loreny Roberto é mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional na Universidade de Taubaté. Especialista em Controle da Gestão Pública Municipal (UFSC) e Bacharel em Gestão de Políticas Públicas (USP).

Co-criadora da Planus do Brasil, negócio social para o fortalecimento de cidades que atua implementando ferramentas de gestão democrática para os municípios (principalmente da Região Metropolitana do Vale do Paraiba com foco em processos participativos para transformação e ampliação das capacidades.

Cidadania do Paraná suspende prefeito e vice de São Jerônimo da Serra

Em virtude da prisão preventiva na última quarta-feira (16) do prefeito de São Jerônimo da Serra (PR), João Ricardo de Mello, e do vice-prefeito, Laércio Pereira, pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) na operação “Dejá Vù”, o Diretório Estadual do Cidadania 23 no Paraná suspendeu todas atividades partidárias dos envolvidos até que sejam esclarecidos os fatos.

“O Cidadania 23 não compactua com desmandos de quem quer que seja, a começar dos nossos”, disse o deputado federal e presidente do Cidadania 23 no Paraná, Rubens Bueno.

Carmen Zanotto quer levar responsabilidade política adota no Congresso Nacional para a prefeitura de Lages (SC)

A deputada federal Carmen Zanotto (SC) tem se destacado como uma grande parlamentar no Congresso Nacional pelo seu engajamento nas causas sociais e responsabilidade política no debate dos grandes temas nacionais. Por esse motivo, o Cidadania de Santa Catarina a coloca como pré-candidata à prefeitura de Lages nas eleições municipais do ano que vem.

A congressista entrará na disputa com grandes chances de se eleger e oferecer uma gestão diferenciada com enfoque na estabilidade financeira da cidade e em defesa da parcela mais carente da população.

Perfil

A deputada federal Carmen Zanotto é uma enfermeira e política brasileira, filiada ao Cidadania. Graduou-se em enfermagem e obstetrícia pela Faculdade do Alto Uruguai Catarinense. Especializou-se em administração hospitalar pela Faculdade São Camilo, em São Paulo; saúde pública pela Universidade de Ribeirão Preto, em São Paulo; recursos humanos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Em 2012 concluiu a formação em políticas para primeira infância na Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Em 1991, Carmen Zanotto filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), tendo sido eleita, em 2000, vereadora do município de Lages, para o mandato de 2001 a 2004. Em 2006, filiou-se ao Partido Popular Socialista (PPS), atualmente Cidadania.

Em 2010 foi eleita suplente de deputada federal, assumindo o mandato na Câmara dos Deputados em 2 de março de 2011. Nas eleições de 5 de outubro de 2014 ultrapassou a votação necessária para ser eleita deputada federal titular, assumindo o cargo em 1 de fevereiro de 2015. Em 2018 concorreu a reeleição na Câmara Federal e foi reeleita.

Tayana Dantas defende gestão compartilhada em VilaVelha (ES)

O Cidadania do Espírito Santo aposta na renovação política do estado e anunciou como pré-candidata a prefeita de Vila Velha a administradora Tayana Dantas para as eleições municipais de 2020. Ela é ativista e fundadora do movimento Vila Nova, que busca identificar os principais problemas da cidade e propor soluções em um plano de governo.

“O propósito do Vila Nova é entregar em 2020 o pensamento de uma nova cidade. A gente quer construir uma nova cidade, fazendo uma Vila Velha diferente do que é hoje, trazendo engajamento para a população, repensando coisas que achamos que ficaram muito para trás em relação até mesmo a Vitória [a capital do Espírito Santo]. Então, a gente quer reconstruir a cidade de forma colaborativa”, disse.

Tayana Dantas defende ainda o estabelecimento de uma gestão compartilhada no poder local.

“O prefeito ou a prefeita tem que primeiro ser uma pessoa que esteja disposta a gerir a cidade com as pessoas, não tão politicamente, mas compartilhadamente, e não ser só mais um líder solitário como é a política que tem sido feita até aqui”, ressaltou.

Perfil

Tayana Dantas começou sua vida profissional como atriz, roteirista e dramaturga aos 18 anos de idade. Atuou em diversos seriados de televisão, filmes de longa-metragem e peças de teatro. Também escreveu roteiros de peças, de filmes e de propagandas que venceram editais e prêmios nacionais. Logo após se formar, fundou sua empresa de Gestão de Marcas e conteúdos, a Vibe Marcas com Propósito, uma empresa que já começou com grandes clientes de porte nacional. Após adentrar o universo do empreendedorismo Tayana Dantas se especializou em Liderança Global pela THNK School of Creative Leadership em Lisboa, em Administração pelo Insper São Paulo e agora faz Mestrado em Segurança Pública.

Tayana já trabalhou nas áreas de marketing e gestão de empresas como Azul Linhas Aéreas, Shoppings Sá Cavalcante, UVV e Simplesmente. Atualmente engajada em galgar uma vaga como prefeita da cidade de Vila Velha, Tayana atualmente dirige seu discurso político contra os atuais vereadores do Município, os quais ela acusa de serem os mantenedores da situação de calamidade em que Vila Velha se encontra.

Em suas redes sociais, divulgou que iria entregar um abaixo-assinado ao presidente da Câmara de Vereadores de Vila Velha, Ivan Carlini. O documento pede que o mesmo não seja mais candidato; porém, no dia anunciado, Tayana sequer apareceu nas dependências da CMVV, nem mandou nenhum representante.

Any Ortiz quer oferecer nova proposta política para Porto Alegre

O Cidadania do Rio Grande do Sul sai na frente e anuncia como pré-candidata à prefeitura de Porto Alegre nas eleições municipais de 2020 a advogada e deputada estadual, Any Ortiz. A parlamentar, caso eleita será a primeira mulher a comandar a capital gaucha. Any Ortiz destacou que o objetivo é oferecer ao município uma possibilidade concreta de novas possibilidades para a sociedade, a qual anseia por um governo moderno e diferente do que foi visto até o momento.

“Porto Alegre nunca teve uma prefeita mulher. Temos aí a grande possibilidade. É importante, mas não só da eleição da mulher pela mulher, mas também saber qual tem o melhor projeto para a cidade. Nós queremos como partido apresentar uma possibilidade para a nossa cidade. Fico muito feliz de representar isso e de ver meu trabalho reconhecido na Assembleia através das urnas no passado, que é o momento de avaliação do trabalho”, disse.

Any Ortiz foi a quinta deputada estadual mais votada em Porto Alegre nas eleições de 2018 e a terceira em todo o estado, saindo de 8 para 25 mil votos em comparação as eleições de 2014.

Perfil

A deputada estadual pelo Cidadania do Rio Grande do Sul Any Machado Ortiz é advogada. Ela foi assessora do deputado estadual Luciano Azevedo na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Em 2008 concorreu, sem sucesso, a vereadora de Porto Alegre pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Em 2010, concorreu a deputada estadual pelo PSDB. Any obteve quase sete mil votos e não conseguiu se eleger. Nas eleições municipais de 2012 foi eleita vereadora de Porto Alegre pelo então PPS, hoje Cidadania, com 5 940 votos.

Na Câmara Municipal da capital, foi líder da bancada do seu partido, segunda secretária da Mesa Diretora, presidente da Escola do Legislativo e vice-presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana. Any também integrou a Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude, a frente parlamentar para criação de bairros e a que combate maus tratos contra os animais. Em 22 de dezembro de 2014, despediu-se da Câmara de Vereadores para assumir o mandato de deputada estadual. Ela foi eleita deputada com 22.553 votos.

Novo estatuto e programa partidário: Veja a programação do Congresso Extraordinário do Cidadania

Congresso será em Brasília nos dias 26 e 27 de outubro, e também vai escolher os novos membros do Diretório Nacional do partido (Foto: Reprodução)

O Cidadania divulgou, nesta quinta-feira (17), a programação (veja abaixo) do Congresso Extraordinário Nacional que será realizado nos dias 26 e 27 de outubro, em Brasília, no Hotel San Marco (veja aqui e abaixo o Regimento do Congresso).

No encontro serão eleitos os novos membros do Diretório Nacional para completar o atual mandato em substituição ao dirigentes que se desligaram do partido, e definido o novo estatuto e o programa partidário.

PROGRAMAÇÃO

1) SÁBADO (26/10/2019)

CREDENCIAMENTO:

• 08:00 – Titular, Suplente e Convidados

ABERTURA SOLENE:

• 09h30 – Abertura

• 10h00 – Homenagens aos companheiros Dirceu Lindoso e Arildo
Dória

• 10h30 – Composição da Mesa

• 11h00 – Eleição de novos membros para o Diretório Nacional, para
completar o atual mandato, em substituição às pessoas que se
desligaram do Partido.

• 12h00 – Definição do novo Estatuto e do Manifesto do CIDADANIA.

2) DOMINGO (27/10/2019)

PLENÁRIO:

• 09 horas – Definição do novo Estatuto e do Manifesto do CIDADANIA.

• 12 horas – Encerramento

Regimento Interno do Congresso Extraordinário

Considerando a convocação feita pelo Congresso Extraordinário, ocorrido em 22 e 23 de março de 2019, a Comissão Executiva Nacional definiu os dias 26 e 27 de outubro de 2019 para a continuidade do Congresso Extraordinário, a fim de cumprir a pauta previamente definida de aprovação de novo Estatuto e Manifesto do CIDADANIA, além de outros temas;

Ela aprovou também, em sua ultima reunião, Congresso Extraordinário, que é o seguinte:

Art. 1o – O Congresso Extraordinário Nacional do CIDADANIA, a se realizar nos dias 26 e 27 de outubro de 2019, será regido de acordo com o presente Regimento Interno.

Parágrafo único – O credenciamento de delegados titulares poderá ocorrer das 09:00 até às 12:00 do dia 26 de outubro de 2019, inclusive para os novos membros que forem eleitos para compor o Diretório Nacional no início dos trabalhos do Congresso, abrindo-se, em seguida, as inscrições para os suplentes, até às 14:00 do mesmo dia.

Art. 2o – O Congresso terá a seguinte pauta:

I – Eleição de novos membros para o Diretório Nacional, para completar o atual mandato, em substituição às pessoas que se desligaram do partido;

II – Definição do novo Estatuto e do Manifesto do CIDADANIA.

Art. 3o – Participarão do Congresso:

I – Com direito a voz e voto:

a) Os membros do Diretório Nacional, do Conselho de Ética e do Conselho Fiscal, cada um desempenhando como delegado a mesma condição de titular ou de suplente que ostenta no atual mandato;

b) Delegados do Movimento Agora, delegados do Livres e delegados do Acredito, que já participaram do Congresso Extraordinário, realizado nos dias 22 e 23 de março de 2019;

c) Delegados dos movimentos internos do Partido que já participaram do Congresso Extraordinário.

II – Com direito apenas a voz, os demais filiados e cidadãos presentes.

Art. 4o – Não serão admitidos o voto cumulativo e o voto por procuração.

Art. 5o – As discussões no Congresso sobre o Estatuto serão restritas às propostas que foram encaminhadas à Comissão responsável até o dia 30 de setembro de 2019, conforme calendário aprovado pela Comissão Executiva Nacional, na reunião do dia 21 de agosto de 2019.

§ 1o – O projeto de Estatuto que será debatido no Congresso será o que foi aprovado na ultima reunião da Comissão Executiva Nacional, salvo deliberação da maioria absoluta que rejeite a proposta na íntegra.

§ 2o – Caso as propostas de inclusão e supressão encaminhadas até o dia 30 de setembro de 2019 não tenham sido contempladas pela Comissão responsável, qualquer delegado poderá pedir o destaque para deliberação do Congresso.

§ 3o – Na hipótese do parágrafo anterior, a pessoa que pedir o destaque poderá defender sua proposta por até três minutos, podendo ser rebatido por mais um delegado contrário ao destaque, por igual tempo.

Art. 6o – As discussões sobre o Manifesto poderão ocorrer de forma ampla e irrestrita durante o Congresso.

Art. 7o – Os casos polêmicos ou não, previstos nesta Resolução, serão decididos pela Comissão Executiva Nacional, cabendo recurso interposto por delegado com direito a voz e voto ao plenário do Congresso.

Art. 8o – Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação no Portal do CIDADANIA.

Brasília, 15 de outubro de 2019.

Roberto Freire
Presidente Nacional do CIDADANIA”

Concentração de rendimentos entre os mais ricos no País é recorde, diz IBGE

Os 30% da sociedade com menores rendimentos tiveram queda do poder aquisitivo, enquanto as classes com rendimentos mais elevados registraram ganho de 8,4% na renda (Foto: Reprodução)

A diferença de renda entre pobres e ricos está aumentando e é recorde no País, segundo os dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua) divulgado nesta quarta-feira (16) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A desigualdade aumentou porque o rendimento real do trabalho da metade mais pobre caiu ou subiu bem menos do que o dos mais ricos, sobretudo nos últimos anos.

Entre 2017 e 2018, os 30% da sociedade com menores rendimentos tiveram queda do poder aquisitivo, enquanto as classes com rendimentos mais elevados, que corresponde apenas 1% da população, registraram ganho de 8,4% na renda.

Segundo a pesquisa, o rendimento real da parcela mais rica era de R$ 27.744, o que representa 33,8 vezes o rendimento dos 50% da população com os menores rendimentos, ou R$ 820. A massa de rendimento médio mensal real domiciliar per capita cresceu 4,8%, subindo de R$ 264,9 bilhões em 2017 para R$ 277,7 bilhões, em 2018.

Mas os dados mostram que a desigualdade social só cresceu no Brasil. É que Índice Gini de rendimento médio mensal real domiciliar per capita voltou a subir e ficou em 0,545 em 2018. O indicador mundial varia entre zero e um, e quanto mais alto, maior é a desigualdade social.

De acordo com a Pnad, entre 2012 e 2015 houve uma redução de 0,540 para 0,524. Porém, em 2016. O índice aumentou para 0,537, chegando aos 0,545 em 2018, conforme mencionado. Quando calculado para o rendimento médio mensal recebido de todos os trabalho, o Índice Gini foi de 0,509 em 2018.

Rendimentos

A pesquisa também mostra que os 10% da população com menores rendimentos detinham 0,8% da massa de rendimento, enquanto que os 10% com os maiores rendimentos concentravam 43,1% da renda.

“O rendimento médio real de todas as fontes teve crescimento de cerca de 5,1% de 2012 (R$ 2.072) a 2014 (R$ 2.177), depois caiu 3,1%, em 2015 (R$ 2.110). Em 2016 e 2017, manteve relativa estabilidade e, em 2018, subiu 2,8%, para R$ 2.166”, destacou o IBGE.

Pessoas ocupadas

O mercado de trabalho brasileiro registrou 90,1 milhões de pessoas ocupadas com idade igual ou superior a 14 anos. Entre 2012 e 2015, o crescimento médio anual foi de 1,2%, com a trajetória interrompida em 2016 quando houve queda de 1,0%. Em 2017, o patamar ficou estável para em 2018 ter uma ligeira alta de 1,5%. Entre 2012 e 2018 a alta foi de 4,6%.

Desigualdade salarial

O IBGE destacou ainda que, embora as mulheres representem mais da metade da população em idade para trabalhar (52,3%), coube aos homens a maior parcela de trabalhadores, de 56,7%. A participação masculina no mercado de trabalho supera a feminina em todas as regiões do País.

Ao analisar os rendimentos dos brasileiros também é possível identificar a diferença salarial entre homens e mulheres. Em 2018, o rendimento médio mensal real de todos os trabalhos ficou em R$ 2,234. Enquanto a parcela masculina alcançava R$ 2.460, as mulheres não passavam de R$ 1.938.

“A gente está pegando todos os rendimentos de mulheres e homens ocupados e está vendo a média que ainda é uns 20% abaixo”, disse a gerente da PNAD, Maria Lúcia Vieira.

Cor

Ao analisar a questão racial, a pesquisa indica que em 2018 a população branca somou 45,2% da população ocupada, seguida pelos pardos (43,6%) e a preta (10,1%). As pessoas brancas apresentaram rendimentos 29,7% superiores a média nacional, de R$ 2.234.

“A gente percebe que a população branca tem rendimentos superiores na ordem de dois mil e poucos reais, enquanto a população preta e parda está na ordem de R$ 1,6 mil. Então, essa população preta e parda percebe, ainda, salários inferiores ao da população branca”, afirmou a gerente. (Com informações do IBGE e agências de notícias)

Pré-candidata do Cidadania vai disputar município cearense envolvido em escândalo de estupro

O Cidadania do Ceará tem como pré-candidata a prefeita em Uruburetama a jornalista Roberta Philomeno. A presença de uma mulher na disputa pela prefeitura da cidade nas eleições de 2020 é simbólica, pois o município se viu recentemente envolvido em um escândalo no qual o médico e ex-prefeito, José Hilson de Paiva, estuprou diversas mulheres em consultas médicas.

Roberta Philomeno afirmou, em entrevista ao Portal do Cidadania que a sua principal proposta de campanha será o “total resgate do município”. Ela destacou a sua ligação histórica com Uruburetama, já que o avô foi o primeiro prefeito do município e responsável por introduzir a energia elétrica na cidade, a segunda no estado a receber a benfeitoria. Ela lamentou a situação de descaso do município que há 30 anos sofre com a ingerência e a corrupção.

“De uns trinta anos para cá a cidade vem sendo saqueada pelos políticos. Uruburetama vem perdendo distritos e algumas pessoas, por conta do escândalo recente envolvendo o ex-prefeito, vem transferindo os seus títulos de eleitores para outras localidades. Tenho toda uma carreira profissional já consolidada, mas preciso fazer algo [pela cidade]”

Roberta Philomeno, pré-candidata do Cidadania em Uruburetama-CE

Resgate da autoestima

Roberta Philomeno disse que, caso eleita, realizará o resgate da autoestima do município que hoje, segundo ela, está em baixa. Ela defendeu melhorias na saúde e educação e afirmou que disponibilizará psicólogos para realizar um trabalho com as mulheres da cidade.

“Um povo que tem autoestima não aceita pessoas como o Dr Hilson. Vamos fazer um trabalho com psicólogos para resgatar a autoestima das mulheres da cidade e defender seu empoderamento. Mulheres informadas sabem o que está acontecendo ao redor. Baterei muito na tecla da educação sexual, porque muitas são estupradas e não entendem isso. As pessoas que estudam lá conseguem passar em vestibular de medicina, mas não conseguem cursar por falta de recursos. A saúde da cidade também está acabada. Temos muitos casos de doenças como Aids, sífilis e gonorreia. Enfim, começarei a minha gestão, se eleita, do zero. O objetivo é arrancar a parte podre da cidade, moralizar a máquina pública e tratar daquilo que a sociedade local pede e tem direito”, defendeu.

Perfil

Roberta Philomeno é natural de Fortaleza e graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará onde atualmente faz a sua segunda graduação em Direito. Trabalha desde 2004 no jornal O Povo e começou como repórter do caderno “Buchicho” do periódico, mas se dedicou vocacionalmente ao começar a assinar a coluna “Beleza”. Atualmente é uma profissional multimídia atuando na TV, rádio, internet e na mídia impressa.

Confira o perfil de outras pré-candidatas a prefeita do partido

Any Ortiz – Porto Alegre (RS)

A deputada estadual pelo Cidadania do Rio Grande do Sul Any Machado Ortiz é advogada. Ela foi assessora do deputado estadual Luciano Azevedo na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Em 2008 concorreu, sem sucesso, a vereadora de Porto Alegre pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Em 2010, concorreu a deputada estadual pelo PSDB. Any obteve quase sete mil votos e não conseguiu se eleger. Nas eleições municipais de 2012 foi eleita vereadora de Porto Alegre pelo então PPS, hoje Cidadania, com 5 940 votos.

Na Câmara Municipal da capital, foi líder da bancada do seu partido, segunda secretária da Mesa Diretora, presidente da Escola do Legislativo e vice-presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana. Any também integrou a Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude, a frente parlamentar para criação de bairros e a que combate maus tratos contra os animais. Em 22 de dezembro de 2014, despediu-se da Câmara de Vereadores para assumir o mandato de deputada estadual. Ela foi eleita deputada com 22.553 votos.

Tayana Dantas – Vila Velha (ES)

Tayana Dantas começou sua vida profissional como atriz, roteirista e dramaturga aos 18 anos de idade. Atuou em diversos seriados de televisão, filmes de longa-metragem e peças de teatro. Também escreveu roteiros de peças, de filmes e de propagandas que venceram editais e prêmios nacionais. Logo após se formar, fundou sua empresa de Gestão de Marcas e conteúdos, a Vibe Marcas com Propósito, uma empresa que já começou com grandes clientes de porte nacional. Após adentrar o universo do empreendedorismo Tayana Dantas se especializou em Liderança Global pela THNK School of Creative Leadership em Lisboa, em Administração pelo Insper São Paulo e agora faz Mestrado em Segurança Pública.

Tayana já trabalhou nas áreas de marketing e gestão de empresas como Azul Linhas Aéreas, Shoppings Sá Cavalcante, UVV e Simplesmente. Atualmente engajada em galgar uma vaga como prefeita da cidade de Vila Velha, Tayana atualmente dirige seu discurso político contra os atuais vereadores do Município, os quais ela acusa de serem os mantenedores da situação de calamidade em que Vila Velha se encontra.

Em suas redes sociais, divulgou que iria entregar um abaixo-assinado ao presidente da Câmara de Vereadores de Vila Velha, Ivan Carlini. O documento pede que o mesmo não seja mais candidato; porém, no dia anunciado, Tayana sequer apareceu nas dependências da CMVV, nem mandou nenhum representante.

Carmen Zanotto – Lajes (SC)

A deputada federal Carmen Zanotto é uma enfermeira e política brasileira, filiada ao Cidadania. Graduou-se em enfermagem e obstetrícia pela Faculdade do Alto Uruguai Catarinense. Especializou-se em administração hospitalar pela Faculdade São Camilo, em São Paulo; saúde pública pela Universidade de Ribeirão Preto, em São Paulo; recursos humanos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Em 2012 concluiu a formação em políticas para primeira infância na Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Em 1991, Carmen Zanotto filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), tendo sido eleita, em 2000, vereadora do município de Lages, para o mandato de 2001 a 2004. Em 2006, filiou-se ao Partido Popular Socialista (PPS), atualmente Cidadania.

Em 2010 foi eleita suplente de deputada federal, assumindo o mandato na Câmara dos Deputados em 2 de março de 2011. Nas eleições de 5 de outubro de 2014 ultrapassou a votação necessária para ser eleita deputada federal titular, assumindo o cargo em 1 de fevereiro de 2015. Em 2018 concorreu a reeleição na Câmara Federal e foi reeleita.

Loreny Roberto – Taubaté (SP)

A vereadora de Taubaté (SP) Loreny Roberto é mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional na Universidade de Taubaté. Especialista em Controle da Gestão Pública Municipal (UFSC) e Bacharel em Gestão de Políticas Públicas (USP).

Co-criadora da Planus do Brasil, negócio social para o fortalecimento de cidades que atua implementando ferramentas de gestão democrática para os municípios (principalmente da Região Metropolitana do Vale do Paraiba com foco em processos participativos para transformação e ampliação das capacidades.

Tânia Eberhardt – Joinville (SC)

Tânia Eberhardt, com uma longa carreira de serviços públicos prestados, exerceu mandato de vereadora, sendo também secretária municipal do Bem Estar, secretária da Saúde de Joinville. Posteriormente, foi secretária estadual da Saúde e também dirigiu o Hospital Regional de Joinville. Por onde passou deixou sua marca de competência e comprometimento com o serviço público. Com informações da internet.

Ao repudiar discriminação contra LGBTI, Daniel Coelho destaca política do Cidadania pelas minorias

Líder do Cidadania na Câmara também protestou contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que postou foto em uma rede social usando uma camiseta ironizando o segmento LGBTI (Foto: Robson Gonçalves)

Ao encaminhar voto favorável à emenda à MP 886/2019 que pretendia incluir os direitos das minorias étnicas e sociais e da população LGBTI nas competências do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o líder do Cidadania na Câmara, deputado federal Daniel Coelho (PE),destacou a política do partido em defesa do segmento social.

A MP reformula novamente a estrutura do Poder Executivo, anteriormente tratada pela MP 870/19 (Lei 13.844/19). A matéria, que perde a vigência nesta quarta-feira (16), deve ser votada ainda pelo Senado.

Daniel Coelho também protestou contra a postura discriminatória do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que postou foto em uma rede social usando uma camiseta ironizando o segmento LGBTI.

“Evidentemente que isso é mais uma tentativa de se criar divisão na sociedade e diminuir uma parcela da população. Não é essa a construção de nação que queremos para o nosso Brasil. Esse tipo de postura não corresponde aos ideários defendidos pelo Cidadania”, repudiou.

Daniel Coelnho disse ainda que a emenda, mesmo derrotada pelo plenário, reforça a urgente necessidade de se criarem políticas públicas direcionadas ao segmento populacional.

Executiva Nacional do Cidadania aprova regimento do Congresso Extraordinário

A Executiva Nacional do Cidadania aprovou, nesta terça-feira (15), o Regimento Interno (veja abaixo) do Congresso Nacional Extraordinário do partido que será realizado nos dias 26 e 27 de outubro, em Brasília, para apreciar e aprovar o novo estatuto e o programa partidário. Além do regimento, na reunião ficou decido o aprimoramento do documento político de representação da legenda.

Segundo o secretário-geral do Cidadania, Davi Zaia, o encontro serviu como preparação para o Congresso Extraordinário.

“A reunião da Executiva [Nacional] foi uma preparação do Congresso [do partido] que será realizado nos próximos dias 26 e 27. Acertamos [a aprovação] o regimento do Congresso e também a questão do estatuto que será discutido no encontro. Além disso, detalhamos o encaminhamento para aprimorar ainda mais o documento político de representação do Cidadania. Vamos trabalhar nas próximas duas semanas para chegar lá com um documento que possa representar essa nova formação que estamos construindo”, disse.

Ofício 007/2019 – Cidadania/DN

Regimento Interno do Congresso Extraordinário

Considerando a convocação feita pelo Congresso Extraordinário, ocorrido em 22 e 23 de março de 2019, a Comissão Executiva Nacional definiu os dias 26 e 27 de outubro de 2019 para a continuidade do Congresso Extraordinário, a fim de cumprir a pauta previamente definida de aprovação de novo Estatuto e Manifesto do CIDADANIA, além de outros temas;

A Comissão Executiva Nacional APROVA o seguinte Regimento Interno do Congresso Extraordinário:

Art. 1º – O Congresso Extraordinário Nacional do Cidadania, a se realizar nos dias 26 e 27 de outubro de 2019, será regido de acordo com o presente regimento interno.

Parágrafo único – O credenciamento de delegados titulares poderá ocorrer das 09:00 até as 12:00 do dia 26 de outubro de 2019, inclusive para os novos membros que forem eleitos para compor o Diretório Nacional no início dos trabalhos do Congresso, abrindo-se, em seguida, as inscrições para os suplentes, até as 14:00 do mesmo dia.

Art. 2º – O Congresso terá a seguinte pauta:

I – Eleição de novos membros para o Diretório Nacional, para completar o atual mandato, em substituição as pessoas que se desligaram do partido;

II – Definição do novo Estatuto e do Manifesto do CIDADANIA.

Art. 3º – Participarão do Congresso:

I – Com direito a voz e voto:

a) Os membros do Diretório Nacional, do Conselho de Ética e do Conselho Fiscal, cada um desempenhando como delegado a mesma condição de titular ou de suplente que ostenta no atual mandato;

b) Delegados do Movimento Agora, delegados do Livres e delegados do Acredito, que já participaram da Congresso Extraordinário, realizado nos dias 22 e 23 de março de 2019;

c) Delegados dos movimentos internos do partido que já participaram da Congresso Extraordinário, realizado nos dias 22 e 23 de março de 2019.

II – Com direito apenas a voz os demais filiados e cidadãos presentes.

Art. 4º – Não serão admitidos o voto cumulativo e o voto por procuração.

Art. 5º – As discussões no Congresso sobre o Estatuto serão restritas às propostas que foram encaminhadas à Comissão responsável até o dia 30 de setembro de 2019, conforme calendário aprovado pela Comissão Executiva Nacional na reunião do dia 21 de agosto de 2019.

§ 1º – O projeto de Estatuto que será debatido no Congresso será o que está sendo aprovado na presente reunião pela Comissão Executiva Nacional, salvo deliberação da maioria absoluta que rejeite a proposta na íntegra.

§ 2º – Caso as propostas de inclusão e supressão encaminhadas até o dia 30 de setembro de 2019 não tenham sido contempladas pela Comissão responsável, qualquer delegado poderá pedir o destaque para deliberação do Congresso.

§ 3º – Na hipótese do parágrafo anterior, a pessoa que pedir o destaque poderá defender sua proposta por até três minutos, podendo ser rebatido por mais um delegado contrário ao destaque por igual tempo.

Art. 6º – As discussões sobre o Manifesto poderão ocorrer de forma ampla e irrestrita durante o Congresso.

Art. 7º – Os casos polêmicos ou não previstos nesta Resolução serão decididos pela Comissão Executiva Nacional, cabendo recurso interposto por delegado com direito a voz e voto ao plenário do Congresso.

Art. 8º – Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação no Portal do Cidadania.

Brasília, 15 de outubro de 2019.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

“PL 30 Dias”, de Carmen Zanotto, será debatido pelo Senado nesta quarta-feira

“Esta proposta é uma demanda de milhares de pacientes que aguardam para fazer exames no SUS que confirmem o diagnóstico inicial da doença”, diz a parlamentar (Foto: Robson Gonçalves)

O projeto de lei complementar, de autoria da deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC), que determina prazo de 30 dias para que o SUS (Sistema Único de Saúde) realize os exames necessários quando a hipótese principal seja câncer (neoplasia maligna) será debatido nesta quarta-feira (16) na Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher do Senado Federal. (Plenário 6, Ala Senador Nilo Coelho, Anexo II).

A expectativa é que o debate contribua para que o “PL 30 Dias” (PLC 143/2018) seja incluído na pauta do plenário do Senado neste mês, dentro da celebração da campanha do “Outubro Rosa”, cujo objetivo principal é alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente sobre o câncer de colo do útero.

“A matéria está pronta para ser apreciada pelo plenário do Senado Federal há quase um ano. O parecer é superfavorável. Esta proposta é uma demanda de milhares de pacientes que aguardam para fazer exames no SUS que confirmem o diagnóstico inicial da doença. Pedimos a sensibilidade dos senadores para aprovar esse projeto”, conclamou Carmen Zanotto.

Além da parlamentar do Cidadania, participam do debate representantes do Ministério da Saúde, Defensoria Pública, Tribunal de Contas da União, Inca (Instituto Nacional de Câncer), entre outros.

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) é autora do requerimento de audiência pública.

Mercado mantém pela 6ª vez previsão de crescimento do PIB em 0,87%

As instituições financeiras reduziram, pela décima vez seguida, a estimativa da inflação, de 3,42% para 3,28% em 2019 (Foto: Reprodução)

O mercado financeiro manteve, pela sexta vez consecutiva, a projeção de crescimento da economia em 0,87%. Os dados foram divulgados, nesta segunda-feira (14), pelo Banco Central por meio do boletim Focus. Para 2020 a projeção ficou em 2%, e 2,50% para 2021 e 2022.

Por outro lado, as instituições reduziram, pela décima vez seguida, a estimativa da inflação que passou de 3,42% para 3,28% em 2019. Para 2020, também houve queda da projeção saindo 3,78% para 3,73% na segunda redução seguida. A previsão para os anos seguinte não teve alterações ficando 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022.

Juro

Ao analisar as previsões para a taxa Selic – principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação – o mercado financeiro prevê que ela feche 2019 em 4,75%. Atualmente, o juro se encontra em 5,5% ao ano. Já para 2020, a estimativa foi alterada de 5,5% para 4,75% e em 2021 espera-se que ela termine o período 6,50%, e 7% em 2022.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar segue em R$ 4, e para 2020, em R$ 3,95. (Com informações das agências de notícias)