Alessandro Vieira apresenta ao partido pré-candidatura à Presidência em 2022

O senador acredita que poderá ser o nome da terceira via para o enorme contingente de eleitores que não querem votar nem em Jair Bolsonaro nem no ex-presidente Lula (Foto: Pedro FrançaAgência Senado)

O líder do Cidadania no Senado e integrante da CPI da Pandemia, Alessandro Vieira (SE), apresentou neste domingo (29) ao partido sua pré-candidatura à Presidência da República em 2022 (veja abaixo). A decisão, que já vinha sendo considerada, ganhou força com o encorajamento de político próximos, e de sua própria família. 

O senador acredita que poderá ser o nome da terceira via, para o enorme contingente de eleitores que não querem votar nem em Jair Bolsonaro, nem no ex-presidente Lula.

Com base na última Pesquisa XP/Ipespe, Alessandro Vieira considera que os levantamentos de opinião ainda não mostraram nenhum nome consistente para representar essa fatia do eleitorado na disputa eleitoral do próximo ano.

“Depois de pensar muito, decidi colocar meu nome à disposição do Cidadania como pré-candidato à Presidência. Pelo que tenho visto, nas movimentações de partidos, parlamentares e movimentos de renovação, estamos ficando para trás no processo de construção da terceira via. Não vamos nos omitir e fortalecer a polarização”, diz Alessandro Vieira em nota ao partido a seguir.

“Mensagem do senador Alessandro Vieira ao Cidadania no domingo (29)

Bom dia!

Vou utilizar este meio digital por conta das dificuldades da pandemia e da urgência, na minha opinião, do tema.

Considerando as pesquisas de opinião mais recentes, das quais essa XP é só um exemplo, bem como as movimentações de partidos, parlamentares e movimentos de renovação, entendo que o Cidadania estão ficando para trás no processo de construção da terceira via e, consequentemente, no engajamento de quadros e possíveis candidatos nas esferas estaduais e federal. Isso terá impactos negativos para o partido e para a democracia como um todo, pois acaba fortalecendo a polarização.

Entendo que é necessário um fato novo, com potencial de mobilização que reposicione o Cidadania no cenário nacional, com evidentes impactos nos cenários locais.

É neste sentido que estou colocando meu nome à disposição do Cidadania como pré-candidato à presidência da República.

Essa decisão não é expressão de um desejo particular ou sonho pessoal, sinceramente não acredito em construções personalistas. Ao contrário, essa decisão é fruto do diálogo reiterado com diversos setores  e da reflexão aprofundada sobre o momento histórico que vivemos.

Não sou representado pela permanência de Bolsonaro no poder ou pelo retorno de Lula. Sei que milhões de brasileiros têm o mesmo sentimento.

Observando as pesquisas, é possível identificar imediatamente uma porção expressiva do eleitorado que não está aderindo aos nomes já postos na corrida. Parte destes eleitores apontam Sérgio Moro como candidato ideal, mesmo sem nenhuma manifestação neste sentido do próprio Moro. Observem que o ponto de partida da pesquisa XP já apontou 25 pontos para a candidatura Moro, que veio desidratando ao longo dos meses por diversos fatores, mas permanece na casa dos 10%.

Acredito que meu perfil atende de imediato a este eleitorado, com potencial de expansão para camadas mais moderadas à esquerda e à direita, por conta do trabalho realizado como senador.

Evidentemente que tudo depende de uma série de fatores relevantes, vários alheios ao nosso controle, mas o primeiro deles é a disposição do partido para a empreitada.

É justamente o que questiono perante a Executiva: o Cidadania está disposto e entende oportuno apresentar candidatura própria? Se sim, meu nome está à disposição para essa missão.

Alessandro Vieira (SE)

Senador, líder do Cidadania no Senado”

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment